GERAR COMUNHÃO


A última parte do Ano Litúrgico (entre a segunda-feira a seguir ao Pentecostes e o sábado da trigésima quarta semana, o dia anterior ao primeiro domingo de Advento do novo ano litúrgico) retoma o «Tempo Comum» interrompido para dar lugar à Quaresma e Páscoa. É um (longo) período que nos sugere «valores que não se podem esquecer: ajuda-nos a ir vivendo o mistério de Cristo na sua totalidade; acompanha-nos na tarefa de crescimento e maturação de tudo o que celebrámos no Natal e na Páscoa; põe em evidência a primazia do domingo cristão; oferece-nos a escola permanente da Palavra bíblica; e faz-nos descobrir a graça do comum: a vida quotidiana vivida também como tempo da salvação» (José Aldazábal, «Dicionário Elementar de Liturgia», ed. Paulinas). Assim, em continuidade, valorizamos o convite a frequentar duas «escolas»: a «escola permanente da Palavra bíblica» através dos textos propostos para a primeira leitura de cada domingo; a escola «da vida quotidiana» que nos «faz descobrir a graça do comum».
Gerar comunhão: é a temática que propomos para a segunda parte do «Tempo Comum».

O restante conteúdo encontra-se no novo sítio > > >


© Laboratório da fé, 2016


Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 16.5.16 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários