Segunda-feira da primeira semana de advento, festa litúrgica de Santo André


Romanos 10, 9-18

Irmãos: Se confessares com a tua boca que Jesus é o Senhor e se acreditares em teu coração que Deus O ressuscitou dos mortos, serás salvo. Pois com o coração se acredita para obter a justiça e com a boca se professa a fé para alcançar a salvação. Na verdade, a Escritura diz: «Todo aquele que acreditar no Senhor não será confundido». Não há diferença entre judeu e grego: todos têm o mesmo Senhor, rico para com todos os que O invocam. Portanto, todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Mas como hão-de invocar Aquele em quem não acreditam? E como hão-de acreditar n’Aquele de quem não ouviram falar? E como hão-de ouvir falar, se não houver quem lhes pregue? E como hão-de pregar, se não forem enviados? Está escrito: «Como são formosos os pés dos que anunciam o Evangelho!». Mas nem todos obedecem ao Evangelho, como Isaías diz: «Senhor, quem acreditou na nossa pregação?». A fé, portanto, vem da pregação e a pregação é o anúncio da palavra de Cristo. Mas pergunto: Não a teriam ouvido? Ao contrário, como diz a Escritura: «A sua voz ressoou por toda a terra e as suas palavras até aos confins do mundo».

Anúncio da palavra de Cristo

A liturgia da festa de Santo André recorda a promessa feita por Jesus Cristo a Pedro e a André no primeiro encontro: «Vinde e segui-Me e farei de vós pescadores de homens» (evangelho segundo Mateus 4, 18-22). A vida destes homens confirma a realização desta promessa: foram os primeiros discípulos missionários do Evangelho, anunciaram com vigor e tenacidade a alegria do Evangelho. 
Eles concretizaram também as palavras de Paulo aos Romanos: «A fé vem da pregação e a pregação é o anúncio da palavra de Cristo». Com a sua pregação contribuíram para formar as primeiras comunidades cristãs, foram capazes de gerar vida (primeiro neles; e depois à sua volta).
Hoje, o convite a seguir Jesus Cristo dirige-se a cada homem e a cada mulher, a cada um de nós. Acompanhado também pelo mesmo desafio: o anúncio da palavra de Cristo.
O papa Francisco recorda-nos que o evangelizador também é evangelizado. O mesmo significa dizer que antes de anunciar, é preciso fazer a experiência do encontro com Jesus Cristo. «Convido todo o cristão, em qualquer lugar e situação que se encontre, a renovar hoje mesmo o seu encontro pessoal com Jesus Cristo ou, pelo menos, a tomar a decisão de se deixar encontrar por Ele, de O procurar dia a dia sem cessar» (EG 3).

© Laboratório da fé, 2015


Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 30.11.15 | Sem comentários
Categorias:
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários