QUARESMA DE FÉ — QUINTA-FEIRA DE CINZAS


Deuteronómio 30, 15-20

Moisés falou ao povo, dizendo: «Ponho hoje diante de ti a vida e a felicidade, a morte e a infelicidade. Se cumprires os mandamentos do Senhor, teu Deus, que hoje te proponho – amando o Senhor, teu Deus, seguindo os seus caminhos e observando a sua lei, os seus mandamentos e preceitos – viverás e multiplicar-te-ás e o Senhor, teu Deus, te abençoará na terra de que vais tomar posse. Mas se o teu coração se desviar e não quiseres ouvir, se te deixares seduzir para adorar e servir outros deuses, declaro-te hoje que hás-de perecer e não prolongarás os teus dias na terra em que vais entrar para dela tomar posse depois de passares o Jordão. Tomo hoje o céu e a terra como testemunhas contra vós: proponho-vos a vida e a morte, a bênção e a maldição. Portanto, escolhe a vida, para que vivas tu e a tua descendência, amando o Senhor, teu Deus, escutando a sua voz e aderindo a Ele. Disto depende a tua vida e a longa permanência na terra que o Senhor jurou dar a teus pais Abraão, Isaac e Jacob».



Ponho diante de ti a vida e a felicidade


O contexto histórico desta exortação é a posse da terra de Canã por parte dos israelitas. Faz parte das exortações de Moisés, preparando o acontecimento.
Procura fazer ver que não se trata apenas de entrar materialmente na terra. Que contam, sobretudo, as atitudes. Com efeito, a meta não é apenas uma posse material. Algo mais está em jogo: a vida/felicidade ou a morte/infelicidade. Uma meta que se joga no cumprimento dos mandamentos.
Os mandamentos cumpridos significam vida, bênção, crescimento. O esquecimento dos mandamentos converte-se em desolação e morte. Trata-se de uma eleição. O caminho não leva só a pedaço de terra. É um caminho para a vida («Da escravidão ao serviço» foi um título acertado para este acontecimento bíblico). A vida não depende só da terra. Está em jogo a meta de Deus: escutar a sua voz, amá-lo, unir-se a Ele... A partir da luz de Jesus Cristo, já podemos descobrir aqui a vida e a Vida.


Sinais para o caminho de fé


  • A fé e os mandamentos: a vontade de Deus não vai contra o ser humano. Os mandamentos não são «imposições caprichosas», são «sinais» para o caminho da fé.

  • Mandamentos e caminho da fé: é importante o nome da meta: vida e felicidade. É verdade que, no tempo em que se escreve o Deuteronómio, a vida e a felicidade ainda não têm o horizonte pleno que lhes dá Jesus. Mas a partir de Jesus, já podemos entrever aqui a Meta que dá sentido a uma peregrinação de esforço.

  • A fé faz-nos descobrir a «Meta», ainda por alcançar, nas «metas» que vamos alcançando (para os israelitas, a posse da terra)... Não se trata, pois, de não propor «metas» humanas, mas de se deixar seduzir pela «Meta», através de todas as outras.
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2015
A utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do autor

Pedro Jaramillo – Laboratório da fé, 2014

Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 19.2.15 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários