ANO CRISTÃO


O Livro dos Provérbios reúne a atividade dos sábios de Israel, que durou muitos séculos (entre o décimo e o terceiro século antes de Cristo). Embora seja empresa impossível determinar o processo de compilação do Livro, podemos indicar pelo menos três etapas: primeiro, houve as coleções de provérbios conservados nas famílias e nos clãs; depois, no tempo de Salomão e de outros reis (25, 1), encorajou-se a coleção e a edição da sabedoria tradicional; por fim, deu-se a redação da parte do editor, que aconteceu no período do pós-exílio, pelo menos antes da formação do Livro de Ben Sirá (escrito entre 190 e 185 antes de Cristo), que já conhece o Livro dos Provérbios. O reda­tor final completou o Livro juntando os primeiros nove capítulos como introdução e os versículos 10 a 31 do trigésimo primeiro capítulo (o poema alfabético dedicado à mulher forte) no fim, como conclusão.
Este livro é o mais representativo dos Livros sapienciais da Bí­blia. Pode ser considerado uma antologia da sabedoria popular de Israel (sentenças, máximas, aforismos) e de escola (poemas, instruções, ensinamentos). A finalidade de ambos é a mesma: formar a pessoa, mostrar o que é realmente a vida e indicar como melhor a enfrentar. Mais que impor uma ética ou inculcar uma doutrina, o sábio quer persuadir, estimular o discípulo/leitor a uma conduta de vida.
Não temos já o sacerdote que ensina a Lei à assembleia ou o profeta que proclama a palavra a todo o povo. Temos antes o sábio que, como um pai ou uma mãe, fala de modo coloquial ao seu próprio filho, o qual deve saber escolher o caminho da vida e manter-se longe do caminho da morte. O jovem precisa de apren­der o discernimento, para saber distinguir quem lhe está falando para o seu bem no caminho da vida: a mulher-Sabedoria ou a mulher-Loucura. A parte mais vasta do livro está organizada em conselhos práticos acerca da vida quotidiana. Trata-se de distin­guir os pequenos sinais que revelam, na vida concreta e de cada dia, o mistério da presença e a grandeza de Deus.

© Tiziano Lorenzin | Editora Paulus
© Adaptação de Laboratório da fé, 2014
A utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do editor



  • Ano Litúrgico: ano cristão — textos publicados no Laboratório da fé > > >



Laboratório da fé celebrada, 2014



A Editora Paulus traduziu e publicou (em 2010) uma obra italiana com comentários aos textos bíblicos proclamados nas celebrações eucarísticas. No volume dedicado às primeiras semanas do Tempo Comum («Leccionário Comentado. Regenerados pela Palavra de Deus. Volume 1: Tempo Comum. Semanas I-XVII» — organização de Giuseppe Casarin) faz uma breve apresentação das primeiras semanas do «Tempo Comum» e dos textos bíblicos propostos na Liturgia. A coleção está estruturada à maneira da «lectio divina», acompanhando progressivamente todo o ano litúrgico nos seus tempos fortes, nas suas festas mas também nos dias feriais, todas as vezes que a comunidade cristã é convocada para celebrar a Cristo presente na Palavra e no Pão eucarístico.


Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 22.9.14 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários