PREPARAR O DOMINGO VIGÉSIMO SEXTO

28 DE SETEMBRO DE 2014


Ezequiel 18, 25-28

Eis o que diz o Senhor: «Vós dizeis: ‘A maneira de proceder do Senhor não é justa’. Escutai, casa de Israel: Será a minha maneira de proceder que não é justa? Não será antes o vosso modo de proceder que é injusto? Quando o justo se afastar da justiça, praticar o mal e vier a morrer, morrerá por causa do mal cometido. Quando o pecador se afastar do mal que tiver realizado, praticar o direito e a justiça, salvará a sua vida. Se abrir os seus olhos e renunciar às faltas que tiver cometido, há-de viver e não morrerá».



Quando o pecador se afastar do mal que tiver realizado,

praticar o direito e a justiça,
salvará a sua vida

Ezequiel, desde o exílio na Babilónia, é confrontado com a incompreensão dos judeus, incapazes de entender a «lógica» do Senhor. Isto comporta uma acusação contra o Senhor, que permitiu a destruição das grandes instituições sobre as quais se apoia Israel: o templo e a monarquia. Como é que isto foi possível? É correta a maneira de agir do Senhor?
A resposta profética é contundente. O facto de fazer parte do povo de Israel não dispensa de praticar a justiça. Quando aquele que tinha agido com justiça se deixa seduzir pelo mal será castigado, mas — e aqui se encontra a força da afirmação profética — quando o pecador se converte, isto é, volta a colocar o Senhor e o bem que dele emana como centro da sua existência, Deus lhe dará a vida e se salvará da morte. A oferta de salvação de Deus é sempre ativa e eficaz.

© Joan Ferrer, Misa dominical
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2014
A utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do autor

Preparar o domingo vigésimo sexto (Ano A), no Laboratório da fé, 2014

Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 24.9.14 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários