PREPARAR O DOMINGO DÉCIMO QUARTO

6 DE JULHO DE 2014


Zacarias 9, 9-10

Eis o que diz o Senhor: «Exulta de alegria, filha de Sião, solta brados de júbilo, filha de Jerusalém. Eis o teu Rei, justo e salvador, que vem ao teu encontro, humildemente montado num jumentinho, filho duma jumenta. Destruirá os carros de combate de Efraim e os cavalos de guerra de Jerusalém; e será quebrado o arco de guerra. Anunciará a paz às nações: o seu domínio irá de um mar ao outro mar e do Rio até aos confins da terra».



Eis o teu Rei, justo e salvador, que vem ao teu encontro


O texto no seu contexto
. Hoje, aceita-se que o texto profético que conhecemos como «Zacarias» é formados por dois livros: capítulos 1-8 e 9-14. Embora tenham elementos em comum, pois ambos são claramente do tempo pós-exílio, têm diferenças ao nível de conteúdo, estilo e vocabulário. O texto proposto para primeira leitura do décimo quarto domingo (Ano A) pertence ao segundo livro ou «Segundo Zacarias», mantendo o nome do profeta por falta de melhor alternativa. Para muitos comentadores situa-se no domínio grego da Palestina (finais do século IV e inícios do III antes de Cristo). Época onde as tradições antigas de Judá se desenvolve, crescem e adquirem novas perspetivas de futuro.

O texto na história da salvação. Zacarias desenvolve duas tradições próprias de Judá: a centralidade de Sião/Jerusalém na salvação e a figura de um Messias que vem da parte de Deus. Contudo, introduz uma novidade: a chegada de um «rei». De que «rei» se trata? A experiência monárquica de Judá é ambígua. Todos têm a recordação do grande rei David; mas o último descendente carnal da «casa de David» tinha desaparecido com o exílio na Babilónia; além disso, a imagem dos reis assírios, babilónios e, ultimamente, dos reis gregos, os herdeiros dos generais de Alexandre Magno, era temida e detestada pela população. Zacarias surpreende com o seu anúncio: primeiro acrescenta um possessivo «eis o teu Rei»; depois, descreve-o não como um rei forte, violento e poderoso, rodeado de exércitos, com máquinas de guerra... O rei que chega é modesto, montado num jumentinho, quebra os arcos e traz a paz. O «Segundo Zacarias» recolhe e adapta a esperança que anuncia um Messias de paz.

Palavra de Deus para nós: sentido e celebração litúrgica. Os textos bíblicos messiânicos trazem uma luz progressiva sobre o mistério de Cristo. Do primitivo messianismo real, à volta de uma linhagem biológica e de uma descendência submetida às misérias humanas (a casa de David), passar-se-á a um messianismo escatológico, anunciado por Deus como a sua intervenção definitiva para inaugurar o Reino da paz. No anúncio do Segundo Zacarias prefigura-se Jesus, Messias de paz.

© Pedro Fraile Yécora, Homiletica
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2014
A utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do autor

Preparar o domingo décimo quarto (Ano A), no Laboratório da fé, 2014

Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 4.7.14 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários