FELIZ DAQUELA QUE ACREDITOU


Da Carta Encíclica do papa Francisco sobre a fé («Lumen Fidei»), 59: «Podemos dizer que, na Bem-aventurada Virgem Maria, se cumpre aquilo em que insisti, isto é, que o crente se envolve todo na sua confissão de fé. Pelo seu vínculo com Jesus, Maria está intimamente associada com aquilo que acreditamos. Na conceção virginal de Maria, temos um sinal claro da filiação divina de Cristo: a origem eterna de Cristo está no Pai — Ele é o Filho em sentido total e único — e por isso nasce, no tempo, sem intervenção do homem. Sendo Filho, Jesus pode trazer ao mundo um novo início e uma nova luz, a plenitude do amor fiel de Deus que Se entrega aos homens».

Mistérios


  • PRIMEIRO MISTÉRIO
Semana das Vocações. «Eis que um dia, Deus bate à porta de Maria e apresenta-lhe um sonho novo, um projeto novo, diferente. E Maria perturba-se, pois quando Deus entra de verdade na nossa vida, perturba… Deus é sempre surpreendente… Como Maria é grande na sua resposta! Teve a audácia de dizer sim a Deus, e isto na obscuridade, sem ter as respostas ou as seguranças todas. Disse sim e nunca mais voltou atrás! Trocou o seu plano pelo de Deus… E ficámos todos a ganhar!» (Guião para a Semana das Vocações, 2014).

  • SEGUNDO MISTÉRIO
A minha alma glorifica o Senhor. «A visita de Maria à parente Isabel é um acontecimento caracterizado pela alegria expressa mediante as palavras com as quais a Virgem Santa glorifica o Todo-Poderoso pelas maravilhas que Ele realizou, considerando a humildade da sua serva. O ‘Magnificat’ é o cântico de louvor que se eleva da humanidade redimida pela misericórdia divina, eleva-se todo o povo de Deus» (Bento XVI, Conclusão do Mês de Maria, 31 de maio de 2012).

  • TERCEIRO MISTÉRIO
Maria pôs Deus no centro da sua vida. «Maria pôs Deus no centro da própria vida, abandonando-se à sua vontade com confiança, em atitude de docilidade humilde ao seu desígnio de amor. Por causa desta sua pobreza de espírito e humildade de coração, foi escolhida para ser o templo que traz em si o Verbo, o Deus feito homem. Portanto, dela é figura a ‘Filha de Sião’, que o profeta Sofonias convida a alegrar-se, a exultar de júbilo (cf. Sofonias 3, 14)» (Bento XVI, Conclusão do Mês de Maria, 31 de maio de 2012).

  • QUARTO MISTÉRIO
Aprender com a fé de Maria. «Todos devemos aprender sempre da nossa Mãe celeste: a sua fé exorta-nos a olhar para além das aparências e a acreditar firmemente que as dificuldades quotidianas preparam uma primavera que já teve início em Cristo ressuscitado. Do Coração Imaculado de Maria desejamos haurir com confiança renovada, para nos deixarmos contagiar pela sua alegria, que encontra a nascente mais profunda no Senhor» (Bento XVI, Conclusão do Mês de Maria, 31 de maio de 2012).

  • QUINTO MISTÉRIO
A alegria é o distintivo do cristão. «A alegria, fruto do Espírito Santo, é o distintivo fundamental do cristão: ela funda-se na esperança de Deus, tira força da oração incessante e permite enfrentar as tribulações com tranquilidade. São Paulo recorda-nos: ‘Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração’ (Romanos 12, 12). Estas palavras do apóstolo são como que um eco ao ‘Magnificat’ de Maria e exortam-nos a reproduzir em nós mesmos, na vida de todos os dias, os sentimentos de alegria na fé, próprios do cântico mariano» (Bento XVI, Conclusão do Mês de Maria, 31 de maio de 2012).

© Laboratório da fé, 2014

Maio 2014 — Mês de Maria: Feliz daquela que acreditou | 5 — pdf

  • ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS > > >
  • TEMA GERAL PARA O MÊS DE MARIA 2014 > > >

Feliz daquela que acreditou

Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 5.5.14 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários