FELIZ DAQUELA QUE ACREDITOU


Da Exortação Apostólica do papa Paulo VI para a reta ordenação e desenvolvimento do culto à bem-aventurada Virgem Maria («Marialis Cultus» [MC]), 38: «O II Concílio do Vaticano já denunciou, autorizadamente, tanto o exagero de conteúdos ou de formas, que vai até ao ponto de falsear a doutrina, como a mesquinhez de mente que chega a obscurecer a figura e a missão de Maria; de igual modo alguns desvios cultuais: a vã credulidade, que a uma aplicação séria substitui o dar-se facilmente a práticas apenas exteriores; o estéril e passageiro impulso do sentimento, tão alheio ao estilo evangélico, que exige esforço perseverante e efetivo (LG 67). […] A defesa vigilante contra estes erros e desvios fará com que se torne mais vigoroso e genuíno o culto à Virgem».

Mistérios


  • PRIMEIRO MISTÉRIO
A proteção materna de Maria. «A materna missão de Maria impele o Povo de Deus a dirigir-se, com filial confiança, àquela que está sempre pronta para o atender, com afeto de mãe e com o valimento eficaz de auxiliadora (LG 60-63). Por isso, cedo começou o mesmo Povo de Deus a invocá-la sob os títulos de Consoladora dos aflitos, Saúde dos enfermos e Refúgio dos pecadores» (Paulo VI, MC 57).

  • SEGUNDO MISTÉRIO
A santidade de Maria. «A santidade exemplar da Virgem Santíssima estimula os fiéis a levantarem ‘os olhos para Maria, que brilha como modelo de virtudes sobre toda a comunidade dos eleitos’ (LG 65). São virtudes sólidas e evangélicas, as suas: a fé e a dócil aceitação da Palavra de Deus; a obediência generosa; a humildade genuína; a caridade solícita; a sapiência reflexiva; a piedade para com Deus; a fortaleza no exílio e no sofrimento; a pobreza levada com dignidade e confiante em Deus» (Paulo VI, MC 57).

  • TERCEIRO MISTÉRIO
O exemplo de Maria. «Das virtudes da Mãe se poderão também revestir os filhos que, com firmes propósitos, souberem reparar nos seus exemplos, para depois os traduzir na própria vida. E semelhante progresso na virtude aparecerá, assim, como consequência e fruto já maduro também, daquela força pastoral que promana do culto tributado à Virgem Santíssima» (Paulo VI, MC 57).

  • QUARTO MISTÉRIO
Crescer na graça divina. «A piedade para com a Mãe do Senhor torna-se, para o fiel, ocasião de crescimento na graça divina, que é, de resto, a finalidade última de toda e qualquer atividade pastoral. Na realidade, é impossível honrar a ‘cheia de graça’, sem honrar o estado de graça em si próprio; quer dizer: a amizade com Deus, a comunhão com Ele e a inabitação do Espírito Santo. Esta graça divina reveste todo o ser humano e torna-o conforme a imagem do Filho de Deus» (Paulo VI, MC 57).

  • QUINTO MISTÉRIO
Auxílio para o ser humano. «A Igreja católica, apoiada numa experiência de séculos, reconhece na devoção a Virgem Santíssima um auxílio poderoso para o ser humano em marcha para a conquista da sua própria plenitude. Maria, a Mulher nova, está ao lado de Cristo o Homem novo, em cujo mistério, somente, encontra verdadeira luz o mistério do ser humano; e está aí, qual penhor e garantia de que numa simples criatura, nela, se tornou já realidade o plano de Deus em Cristo, para a salvação de todo o ser humano» (Paulo VI, MC 57).

© Laboratório da fé, 2014

Maio 2014 — Mês de Maria: Feliz daquela que acreditou | 30 — pdf

  • ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS > > >
  • TEMA GERAL PARA O MÊS DE MARIA 2014 > > >

Feliz daquela que acreditou
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 30.5.14 | Sem comentários
Categorias: , ,
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários