FELIZ DAQUELA QUE ACREDITOU


Da Exortação Apostólica do papa Paulo VI para a reta ordenação e desenvolvimento do culto à bem-aventurada Virgem Maria («Marialis Cultus»), 28: «É necessário que os exercícios de piedade com que os fiéis exprimem a sua veneração para com a Mãe do Senhor, manifestem de modo mais claro o lugar que ela ocupa na Igreja […]. A chamada à atenção para os conceitos fundamentais expostos pelo II Concílio do Vaticano, sobre a natureza da Igreja, ‘Família de Deus’, ‘Povo de Deus’, ‘Reino de Deus’, ‘Corpo Místico de Cristo’ (LG 6, 7-8, 9-17), permitirá, na verdade, aos fiéis, reconhecerem mais prontamente qual a missão de Maria no mistério da mesma Igreja e qual o seu eminente lugar na Comunhão dos Santos. Além disto, far-lhes-á sentir mais intensamente a fraternidade que une entre si todos os fiéis: porque filhos da Virgem Maria, ‘para cuja geração e educação (espiritual) ela coopera com amor de mãe’ (LG 66), e porque filhos da Igreja, também, visto que ‘do seu parto nascemos, com o seu leite somos alimentados, e pelo seu Espírito somos vivificados’».

Mistérios


  • PRIMEIRO MISTÉRIO
A oração do «Angelus». A oração do «Angelus» «não tem necessidade de ser restaurada: a estrutura simples, o caráter bíblico, a origem histórica que a liga à invocação da paz, o ritmo quase litúrgico que santifica os diversos momentos do dia, a abertura para o Mistério Pascal, em virtude da qual, ao mesmo tempo que comemoramos a Encarnação do Filho de Deus, pedimos para ser conduzidos, ‘pela sua paixão e morte na Cruz, a glória da ressurreição’, fazem com que conserve inalterado o seu valor e o seu frescor» [Paulo VI, MC 41).

  • SEGUNDO MISTÉRIO
O essencial da oração do «Angelus». «Alguns usos ligados com a recitação do ‘Angelus’ desapareceram ou dificilmente podem manter-se na vida moderna […]; mas trata-se de elementos marginais. Resta, pois, imutado o valor da contemplação do mistério da Encarnação do Verbo, da saudação à Virgem Santíssima e do recurso à sua misericordiosa intercessão» (Paulo VI, MC 41).

  • TERCEIRO MISTÉRIO
A oração do «Angelus» ao longo do dia. «Não obstante terem mudado as condições dos tempos, permanecem invariados também, para a maior parte dos seres humanos, aqueles momentos característicos do dia, a manhã, o meio-dia e a tarde, que assinalam os tempos da sua atividade e constituem um convite a uma pausa de oração» (Paulo VI, MC 41).

  • QUARTO MISTÉRIO
«Angelus», oração simples mas importante. «Uma belíssima expressão da fé do povo é a ‘Hora da Ave Maria’. É uma oração simples que se reza nos três momentos característicos do dia que marcam o ritmo da nossa atividade quotidiana: de manhã, ao meio-dia e ao anoitecer. É, porém, uma oração importante; convido a todos a rezá-la com a Ave Maria. Lembra-nos de um acontecimento luminoso que transformou a história: a Encarnação, o Filho de Deus se fez homem em Jesus de Nazaré» (Francisco, Angelus de 26 de julho de 2013).

  • QUINTO MISTÉRIO
O «Regina caeli» durante a Páscoa. «Na oração do ‘Regina caeli’, que se recita neste tempo pascal em vez do ‘Angelus’, nós dirigimo-nos à Virgem convidando-a a alegrar-se porque Aquele que ela trouxe no seu seio ressuscitou. Maria guardou no seu coração a ‘boa nova’ da ressurreição, fonte e segredo da verdadeira alegria e da autêntica paz» (Bento XVI, Regina caeli de 17 de abril de 2006).

© Laboratório da fé, 2014

Maio 2014 — Mês de Maria: Feliz daquela que acreditou | 19 — pdf

  • ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS > > >
  • TEMA GERAL PARA O MÊS DE MARIA 2014 > > >

Feliz daquela que acreditou
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 19.5.14 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários