REZAR O DOMINGO DE RAMOS [SEXTO DA QUARESMA]

13 DE ABRIL DE 2014


Evangelho segundo Mateus 21, 1-11

Quando se aproximaram de Jerusalém e chegaram a Betfagé, junto ao monte das Oliveiras, Jesus enviou dois discípulos, dizendo-lhes: «Ide à povoação que está em frente e encontrareis uma jumenta presa e, com ela, um jumentinho. Soltai-os e trazei-mos. E se alguém vos disser alguma coisa, respondei que o Senhor precisa deles, mas não tardará em devolvê-los». Isto sucedeu para se cumprir o que o Profeta tinha anunciado: «Dizei à filha de Sião: ‘Eis o teu Rei, que vem ao teu encontro, humildemente montado num jumentinho, filho de uma jumenta’». Os discípulos partiram e fizeram como Jesus lhes ordenara: trouxeram a jumenta e o jumentinho, puseram-lhes em cima as suas capas e Jesus sentou-Se sobre elas. Numerosa multidão estendia as capas no caminho; outros cortavam ramos de árvores e espalhavam-nos pelo chão. E, tanto as multidões que vinham à frente de Jesus como as que O seguiam, diziam em altos brados: «Hossana ao Filho de David! Bendito O que vem em nome do Senhor! Hossana nas alturas!». Quando Jesus entrou em Jerusalém, toda a cidade ficou em alvoroço. «Quem é Ele?» – perguntavam. E a multidão respondia: «É Jesus, o profeta de Nazaré da Galileia».



Sexta, 11: METER-SE AO BARULHO!

«Toda a cidade ficou em alvoroço». É mais do que um rumor, é mais do que uma manifestação social. Jesus não deixa nada indiferente. O Evangelho não tem outra finalidade senão para ser partilhado com todos. «Metei-vos ao barulho!» — exortava recentemente o papa Francisco aos jovens! Penso na maneira de corresponder a este pedido e provocar, à minha maneira, «alvoroço» na cidade ou no trabalho, na família, junto dos amigos. Mesmo que não me considere «jovem»...



Sábado, 12: QUEM É ELE?

«Filho de David», «O que vem em nome do Senhor», «Jesus, o profeta de Nazaré»: são muitos os rostos de Cristo para responder à questão («Quem é Ele?»). Posso acrescentar outras respostas que me vêm à memória («Filho do Altíssimo», «Cordeiro de Deus», «Filho do Homem»...). No meu pensamento, talvez haja uma que se destaque de todas as outras, mas nenhuma é mais «verdadeira» ou «importante» do que as outras. O essencial é que me remeta para esta verdade: Jesus é meu amigo.



Domingo, 13: HUMILHOU-SE; DEUS EXALTOU-O

Na eucaristia, escutaremos a leitura da Paixão: não esqueceremos os pequenos exercícios espirituais que podemos realizar ao longo desta semana, à volta da entrada do Messias em Jerusalém. Saboreemos também um pouco do mistério que, magnificamente, Paulo relata aos Filipenses (segunda leitura): começa por dizer que Jesus («de condição divina»), «não Se valeu da sua igualdade com Deus». A humildade do Senhor, que se manifestará plenamente na Cruz, não tem outro objetivo senão fazer-nos acreditar n'Ele e proclamar «que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai». Esta verdade é para ser vivida nas nossas palavras e obras, ao serviço da Igreja e do mundo.



© www.versdimanche.com
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2014

Rezar o Domingo de Ramos, sexto domingo da Quaresma (Ano A), no Laboratório da fé, 2014

Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 11.4.14 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários