PREPARAR O DOMINGO DA EPIFANIA

5 DE JANEIRO DE 2014


Isaías 60, 1-6

Levanta-te e resplandece, Jerusalém, porque chegou a tua luz e brilha sobre ti a glória do Senhor. Vê como a noite cobre a terra e a escuridão os povos. Mas, sobre ti levanta-Se o Senhor e a sua glória te ilumina. As nações caminharão à tua luz e os reis ao esplendor da tua aurora. Olha ao redor e vê: todos se reúnem e vêm ao teu encontro; os teus filhos vão chegar de longe e as tuas filhas são trazidas nos braços. Quando o vires ficarás radiante, palpitará e dilatar-se-á o teu coração, pois a ti afluirão os tesouros do mar, a ti virão ter as riquezas das nações. Invadir-te-á uma multidão de camelos, de dromedários de Madiã e Efá. Virão todos os de Sabá, trazendo ouro e incenso e proclamando as glórias do Senhor.



Brilha sobre ti a glória do Senhor


Israel, ao longo da história, passou por profundos períodos de escuridão (o exílio na Babilónia, por exemplo). Agora chega a época da luz. Esta luz não provém de si mesmo, mas é dom de Deus.
O profeta apresenta a vinda poderosa do Senhor como a vinda da luz. Esta luz é glória — a sua presença forte e densa — que brilha no meio do mundo. O próprio Israel torna-se sinal da presença de Deus. A profecia que se lê no domingo da Epifania converte-nos em testemunhas do movimento de Israel da escuridão para a luz; do desespero para a esperança; da consternação para o bem-estar.
Israel recebe um imperativo. «Levanta-te», que, de facto, é um convite. Não é um novo fardo, mas uma boa nova: convida-o a voltar à terra de onde tinha saído. A partir de agora, por causa do dom da presença do Senhor, Jerusalém exercerá uma espécie de magnetismo sobre as nações. Está a acontecer algo que Israel não podia esperar nem acreditar: uma procissão interminável de povos de todo o mundo que se dirigem para Jerusalém.
A luz do Senhor põe fim ao exílio. O poeta-profeta imagina um mundo em que os esquecidos — os filhos e as filhas de Jerusalém —, agora, voltam a casa, ao seu povo. Israel, ao longo da sua história, tinha sido sempre um povo de segunda categoria entre vizinhos poderosos e ricos. Agora, as coisas mudaram: as riquezas exóticas das nações, que antes nem sequer podiam sonhar, são agora oferecidas ao povo de Deus, porque é o lugar da luz que brilha sobre o mundo. Há que notar, contudo, que a riqueza das nações é levada a Jerusalém para adorar o Senhor, para proclamar «as glórias do Senhor».

© Joan Ferrer, Misa dominical
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2014
A utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do autor


Preparar o domingo da Epifania (Ano A), no Laboratório da fé, 2014


Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 2.1.14 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários