MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO PARA O DIA MUNDIAL DA PAZ


Resumo do número 8
As esperanças legítimas em relação ao futuro, «ao crescimento em plenitude», «não devem ser frustradas nem lesadas». Contudo, «mesmo nas disputas, que constituem um aspeto inevitável da vida, é preciso recordar-se sempre de que somos irmãos». A fraternidade «vence o egoísmo individual» e gera paz social, «cria um equilíbrio entre liberdade e justiça, entre responsabilidade pessoal e solidariedade, entre bem dos indivíduos e bem comum». Ao contrário, o egoísmo provoca «a corrupção e o crime organizado», que se «difunde de maneira capilar, quer na formação de organizações criminosas […] que, minando profundamente a legalidade e a justiça, ferem no coração a dignidade da pessoa. Estas organizações ofendem gravemente a Deus, prejudicam os irmãos e lesam a criação». Como exemplo, o Papa apresenta o «drama dilacerante da droga», os «tráficos ilícitos de dinheiro», a «especulação financeira», a «prostituição», o «tráfico de seres humanos», «os crimes e abusos contra menores», «a escravidão», «a tragédia frequentemente ignorada dos emigrantes sobre quem se especula indignamente na ilegalidade», «as condições desumanas de muitos estabelecimentos prisionais». «Mas o homem pode converter-se, e não se deve jamais desesperar da possibilidade de mudar de vida. Gostaria que isto fosse uma mensagem de confiança para todos, mesmo para aqueles que cometeram crimes hediondos, porque Deus não quer a morte do pecador, mas que se converta e viva».

© Laboratório da fé, 2014



  • Texto completo da Mensagem > > >



Fraternidade, fundamento e caminho para a paz, Laboratório da fé, 2014
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 8.1.14 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários