PREPARAR O DOMINGO SEGUNDO DE ADVENTO

8 DE DEZEMBRO DE 2013


Isaías 11, 1-10

Naquele dia, sairá um ramo do tronco de Jessé e um rebento brotará das suas raízes. Sobre ele repousará o espírito do Senhor: espírito de sabedoria e de inteligência, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de conhecimento e de temor de Deus. Animado assim do temor de Deus, não julgará segundo as aparências, nem decidirá pelo que ouvir dizer. Julgará os infelizes com justiça e com sentenças retas os humildes do povo. Com o chicote da sua palavra atingirá o violento e com o sopro dos seus lábios exterminará o ímpio. A justiça será a faixa dos seus rins e a lealdade a cintura dos seus flancos. O lobo viverá com o cordeiro e a pantera dormirá com o cabrito; o bezerro e o leãozinho andarão juntos e um menino os poderá conduzir. A vitela e a ursa pastarão juntamente, suas crias dormirão lado a lado; e o leão comerá feno como o boi. A criança de leite brincará junto ao ninho da cobra e o menino meterá a mão na toca da víbora. Não mais praticarão o mal nem a destruição em todo o meu santo monte: o conhecimento do Senhor encherá o país, como as águas enchem o leito do mar. Nesse dia, a raiz de Jessé surgirá como bandeira dos povos; as nações virão procurá-la e a sua morada será gloriosa.



Julgará os infelizes com justiça

e com sentenças retas os humildes do povo

Os capítulos 1 a 12 do livro de Isaías, secção que reflete com grande probabilidade a pregação do profeta do século VIII antes de Cristo, consta de duas partes principais: a primeira é formada pelos capítulos 1 a 5 (oráculos anteriores à guerra siro-efraimíta) e a segunda pelos capítulos 6 a 12, conhecidos como o «Livro do Emanuel». Com o nome de Emanuel («Deus-connosco»), atribuído a Judá, Isaías quer expressar a presença de Deus no meio do seu povo.
Isaías 11, 1-10 situa-se neste contexto (cf. por contraste 10, 27-34). Duas partes simétricas, dominadas por duas séries de metáforas, compõem este oráculo messiânico. A primeira parte (versículos 1-5) coloca no centro da cena um tronco cortado e seco (símbolo dos pecados e da infidelidade da dinastia davídica), do qual começa a brotar um rebento (o Messias enviado por Deus). Inspirado pelo Espírito, o Messias recebe o dom mais elevado: a construção no mundo de um reino de justiça e de paz. A segunda parte (versículos 6 a 12), na mesma linha da anterior, descreve um paraíso na terra, onde parelhas antitéticas de animais (selvagens e domésticos) convivem pacifica e harmoniosamente. Esta profusão de imagens envolve uma mensagem cheia de esperança: o mundo renova-se, reina a paz messiânica e toda a humanidade é convidada a participar nesse reinado de paz.

© Nuria Calduch Benages, Misa dominical
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2013
A utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do autor



  • Rezar o domingo a partir da primeira leitura: Isaías 11, 1-10 > > >



Preparar o domingo segundo de Advento (Ano A), no Laboratório da fé, 2013
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 5.12.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários