CELEBRAR O DOMINGO QUARTO DE ADVENTO

UMA LITURGIA SIMPLES E BELA

Apresentamos algumas sugestões para concretizar o fruto esperado deste ano pastoral: «uma liturgia simples e bela, sinal da comunhão entre Deus e os seres humanos».



Estar atento aos sinais

A poucas horas do Natal, o tempo não é só para esperar, mas também para estar atento aos sinais. Deus vem: estamos prontos para o acolher? Ou temos medo deste encontro? Contra a nossa apreensão ou indiferença, Deus recorda a sua promessa pela boca do profeta Isaías. Vai dar um sinal: um menino, cujo nome será Emanuel, diz tudo sobre a presença de Deus no meio do povo. Que as nossas vozes se unam às vozes de todos os crentes para reconhecer, em Jesus Cristo, a salvação prometida. Que o nosso coração acolha a Palavra, como José e como Maria a receberam: com total confiança, com total disponibilidade.



Arte de celebrar

SILÊNCIO. «Gostaríamos de ter mais silêncio»: este desejo repetido com frequência é muitas vezes mais um pedido de longos tempos de silêncio do que um apelo a um ritmo de celebração onde cada rito tem o seu tempo próprio para se desenvolver convenientemente. É sobre este segundo aspeto que precisamos de dedicar uma maior atenção. O Advento é um tempo onde se pode cuidar de introduzir breves pausas (respirar), nomeadamente antes das orações, entre o convite «Oremos» e a oração pronunciada pelo presidente, assim como depois da homilia e depois da comunhão. A meditação pode ser acompanhada por uma peça musical tocada no órgão; mas não se deve ter medo de dar tempo ao «verdadeiro silêncio». Enfim, cada silêncio precisa de sentido, precisa de ser habitado pela dinâmica celebrativa e preparado pelo momento que o precede, sob pena de aparecer simplesmente como um tempo «vazio».



Fé celebrada com a comunidade

  • «Caminhemos à luz do Senhor»! — é a temática proposta para acompanhar a celebração e vivência deste novo tempo de Advento, apoiada nos textos bíblicos da primeira leitura (Isaías). Com o quarto domingo de Advento somos convidados a caminhar com Jesus Cristo, luz do mundo. A procissão de entrada pode ajudar a interiorizar esta caminhada. Um mesmo rito pode acompanhar os quatro domingos: entrada em silêncio; breve paragem no meio da assembleia; proclamação da frase-chave de cada domingo («A virgem conceberá e dará à luz um filho»); cântico de entrada. 
  • Quarta vela de Advento. Após a primeira leitura, acende-se a terceira vela, acompanhada por um breve comentário: «Acaz, rei de Judá, encontra-se numa situação difícil; e esquece as promessas de Deus ao seu povo. O profeta Isaías insiste no sinal dado pelo próprio Deus: 'a virgem conceberá e dará à luz um filho'. Caminhemos à luz do Senhor!».
  • No final da celebração, pode fazer-se a bênção das imagens do Menino Jesus que vão ser colocadas nos presépios familiares ou em lugar de destaque na noite de Natal: «Deus, fonte da luz, nós vos bendizemos, porque nos enviastes o vosso Filho. A vossa bênção [+] desça sobre estas imagens do Menino Jesus, que vem habitar entre nós. Nas nossas casas, sejam sinal da vossa presença e do vosso amor. Abençoai também as nossas famílias, os nossos amigos e vizinhos. Abri o nosso coração, para acolhermos Jesus Cristo, a vossa Palavra, a vossa Luz. Por Jesus Cristo, nosso Senhor. Ámen».



Fé celebrada com a catequese

  • O quarto domingo de Advento é «mariano», embora no «Ano A» também apareça em destaque, no evangelho, a figura de José. As crianças são convidadas a colocar no presépio as imagens de Maria e de José (a imagem do Menino não coloca-se na noite/dia de Natal). Para isso, no final do evangelho, pode-se prever uma procissão do ambão até ao local onde está instalado o presépio; ao chegar, as crianças rezam juntas, mostrando-se agradecidas («obrigado») pelo «sim» de Maria e de José. 
  • Antes da oração coleta, distribuiu-se uma folha ou postal com a oração do «Angelus» (Anúncio do anjo a Maria) para que também possam rezar, em casa, em família:
    O Anjo do Senhor anunciou a Maria.
    E Ela concebeu do Espírito Santo.
    Ave Maria…
    Eis a escrava do Senhor.
    Faça-se em mim segundo a Vossa Palavra.
    Ave Maria…
    E o Verbo divino encarnou.
    E habitou no meio de nós.
    Ave Maria…

    Rogai por nós Santa Mãe de Deus.
    Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

    Oremos. Infundi, Senhor, a vossa graça em nossas almas, para que nós, que pela anunciação do Anjo conhecemos a encarnação de Cristo, vosso Filho, pela sua paixão e morte na cruz alcancemos a glória da ressurreição. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Ámen.

© Laboratório da fé, 2013


Celebrar o domingo quarto de Advento (Ano A), no Laboratório da fé, 2013
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 21.12.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários