REZAR O DOMINGO SEGUNDO DE ADVENTO

8 DE DEZEMBRO DE 2013


Isaías 11, 1-10

Naquele dia, sairá um ramo do tronco de Jessé e um rebento brotará das suas raízes. Sobre ele repousará o espírito do Senhor: espírito de sabedoria e de inteligência, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de conhecimento e de temor de Deus. Animado assim do temor de Deus, não julgará segundo as aparências, nem decidirá pelo que ouvir dizer. Julgará os infelizes com justiça e com sentenças rectas os humildes do povo. Com o chicote da sua palavra atingirá o violento e com o sopro dos seus lábios exterminará o ímpio. A justiça será a faixa dos seus rins e a lealdade a cintura dos seus flancos. O lobo viverá com o cordeiro e a pantera dormirá com o cabrito; o bezerro e o leãozinho andarão juntos e um menino os poderá conduzir. A vitela e a ursa pastarão juntamente, suas crias dormirão lado a lado; e o leão comerá feno como o boi. A criança de leite brincará junto ao ninho da cobra e o menino meterá a mão na toca da víbora. Não mais praticarão o mal nem a destruição em todo o meu santo monte: o conhecimento do Senhor encherá o país, como as águas enchem o leito do mar. Nesse dia, a raiz de Jessé surgirá como bandeira dos povos; as nações virão procurá-la e a sua morada será gloriosa.



Ambientação

Invoquemos a luz e a força do Espírito Santo.
Os seus dons nos capacitem para compreender a Palavra e acolher a sua ação na nossa vida.



Leitura

A leitura do primeiro domingo de Advento
pedia-nos para subir ao monte Sião, o lugar da presença de Deus.
A partir daí, no segundo domingo,
somos convidados a contemplar o nosso mundo com a paz desejada por Deus.

Proclamação de Isaías 11, 1-10
Naquele dia, sairá um ramo do tronco de Jessé e um rebento brotará das suas raízes. Sobre ele repousará o espírito do Senhor: espírito de sabedoria e de inteligência, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de conhecimento e de temor de Deus. Animado assim do temor de Deus, não julgará segundo as aparências, nem decidirá pelo que ouvir dizer. Julgará os infelizes com justiça e com sentenças rectas os humildes do povo. Com o chicote da sua palavra atingirá o violento e com o sopro dos seus lábios exterminará o ímpio. A justiça será a faixa dos seus rins e a lealdade a cintura dos seus flancos. O lobo viverá com o cordeiro e a pantera dormirá com o cabrito; o bezerro e o leãozinho andarão juntos e um menino os poderá conduzir. A vitela e a ursa pastarão juntamente, suas crias dormirão lado a lado; e o leão comerá feno como o boi. A criança de leite brincará junto ao ninho da cobra e o menino meterá a mão na toca da víbora. Não mais praticarão o mal nem a destruição em todo o meu santo monte: o conhecimento do Senhor encherá o país, como as águas enchem o leito do mar. Nesse dia, a raiz de Jessé surgirá como bandeira dos povos; as nações virão procurá-la e a sua morada será gloriosa.

Para compreender melhor este texto,
atende a cada um destes elementos que compõem a passagem bíblica:
  • Sobe, juntamente com o profeta Isaías, ao monte santo, o lugar da comunhão com Deus.
    Observa a partir daí:
    — Na história da salvação surge o Messias.
    A seiva da velha árvore é perene, porque é alimentada pelo próprio Deus;
    — O Espírito, que tornou possível a Criação e acompanhou a história de Israel,
    repousa em plenitude sobre o Messias;
    — O Messias estará do lado do desprotegido;
    — Sob a sua liderança amorosa, a vida será protegida. Isto atingirá todo o Universo.
  • Procura resumir em poucas palavras:
    Qual é a mensagem de fé que este texto transmite?
    Como é que esta mensagem se realiza em Jesus Cristo?



Meditação

O texto convida-nos a sonhar com um mundo novo, 
onde se viva os ensinamentos de Jesus Cristo e a comunhão com Deus.
Reflitamos e partilhemos o que esta passagem suscitou em cada um de nós.
Podem ajudar estas perguntas:
  • Que diz esta passagem sobre a realidade que estamos a viver a nível nacional e internacional?
  • Qual é o ponto de partida do sonho de Isaías?
  • O que é que nós podemos fazer, como grupo?
  • Olha para dentro de ti.
    Quais são as tuas esperanças enfraquecidas, as tuas relações desgastadas?
    Qual é o desafio que esta passagem te coloca?


Oração

O contacto com a Palavra e a sua atualização
põe a descoberto a nossa incapacidade para responder
e, ao mesmo tempo, a urgência de a tornar viva em nós.
Apresentemos tudo isso ao Senhor.

Proclamamos de novo o texto de Isaías 11, 1-10

Depois de um tempo de silêncio,
partilhamos a nossa oração com os outros membros do grupo.
Depois de cada intervenção, dizemos: «Vem, Senhor Jesus!».

Podemos terminar recitando juntos o salmo responsorial (Salmo 71 [72]):

Nos dias do Senhor nascerá a justiça e a paz para sempre.

Ó Deus, dai ao rei o poder de julgar
e a vossa justiça ao filho do rei.
Ele governará o vosso povo com justiça
e os vossos pobres com equidade.

Florescerá a justiça nos seus dias
e uma grande paz até ao fim dos tempos.
Ele dominará de um ao outro mar,
do grande rio até aos confins da terra.

Socorrerá o pobre que pede auxílio
e o miserável que não tem amparo.
Terá compaixão dos fracos e dos pobres
e defenderá a vida dos oprimidos.

O seu nome será eternamente bendito
e durará tanto como a luz do sol;
nele serão abençoadas todas as nações,
todos os povos da terra o hão de bendizer.



«Sai dos teus interesses que atrofiam o teu coração, supera a indiferença para com o outro que torna o teu coração insensível, vence as tuas razões de morte e abre-te ao diálogo, à reconciliação: olha a dor do teu irmão, olha a dor do teu irmão, e não acrescentes mais dor, segura a tua mão, reconstrói a harmonia perdida; e isso não com o confronto, mas com o encontro!» (Papa Francisco, Homilia a 7 de setembro de 2013).



© www.verbodivino.es
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2013


Rezar o domingo segundo de Advento (Ano A), no Laboratório da fé, 2013
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 4.12.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários