CELEBRAR O DOMINGO: vigésimo sétimo domingo

UMA LITURGIA SIMPLES E BELA

No início de um (novo) ano pastoral dedicado à temática da fé celebrada, iniciamos a publicação desta rubrica «CELEBRAR O DOMINGO». Nesta secção, que completa as propostas para «PREPARAR O DOMINGO», apresentamos algumas sugestões para concretizar o fruto esperado deste ano pastoral: «uma liturgia simples e bela, sinal da comunhão entre Deus e os seres humanos».

A fé, por mais pequena que seja, é capaz de grandes coisas. Nas dificuldades, o discípulo de Jesus Cristo permanece firme graças à sua fé e fidelidade, servindo a Deus com humildade.



Ano da Fé

  • Estamos ainda no Ano da Fé, definido por Bento XVI até ao final deste ano litúrgico. O evangelho deste domingo interpela-nos sobre a vitalidade da nossa fé. E o conjunto dos textos bíblicos afirmam também que a fé não existe sem caridade: relação entre o dom recebido do Senhor e o serviço aos irmãos. Por isso, quando vivemos na fé e na caridade «ajustamo-nos» à vontade de Deus, tornamo-nos «justos». E, como diz o profeta, «o justo viverá pela sua fidelidade».
  • O pedido dos apóstolos referido no evangelho está presente no hino do Ano da Fé. Uma boa oportunidade para fazer dele o cântico de entrada da eucaristia: «Aumenta. Aumenta a nossa fé! Credo, Domine. Aumenta a nossa fé!».



Arte de celebrar

«Somos inúteis servos: fizemos o que devíamos fazer». Eis o que se tem de aplicar a todo e qualquer serviço litúrgico! Há pessoas que se apropriam do serviço que prestam à comunidade, a ponto de se sentirem mal quando alguém ocupa o seu lugar. Servir é permitir que o outro exista e cresça. Cada ator litúrgico — padre, leitor, acólito, coralista, servo ou florista — tem de ter um coração capaz de acolher os outros, aqueles que apenas esperam ser chamados para participar na liturgia. Se ficamos a pensar que não serão capazes de fazer tão bem como nós, em espírito de serviço até podemos acompanhar os seus primeiros passos e contribuir para a sua formação.



Fé celebrada com a comunidade

O início do (novo) ano pastoral sobre a temática da fé celebrada pode ser reforçado ao longo da eucaristia com uma frase acompanhada por um símbolo: (na entrada com o Círio Pascal) «Deus acolhe-nos com alegria para celebrar a fé celebrada no Batismo»; (na Liturgia da Palavra com o Lecionário) «A Palavra de Deus alimenta a nossa fé; abramos os nossos corações» (na apresentação dos dons com o pão e o vinho); «Dêmos graças a Deus pela fé que nos faz viver»; (no envio) «Deus envia-nos para viver a fé no serviço aos irmãos».



Fé celebrada com a catequese

«Aumenta a nossa fé». O pedido feito pelos apóstolos a Jesus Cristo é uma ocasião propícia para propor às crianças e adolescentes para dar o seu testemunho. No momento da homilia, fazendo eco da Palavra de Deus, partilham o percurso de catequese que estão a iniciar, apresentam um propósito para, ao longo do ano, conhecer mais Jesus Cristo e celebrar melhor a fé. No final, este desafio pode ser lançado a todos os membros da assembleia: em casa ou em grupo, individualmente ou em família, elaborar um propósito para celebrar melhor a fé ao longo do ano pastoral.

© Laboratório da fé, 2013



  • Reflexão diária a partir do evangelho > > >
  • Os Apóstolos disseram ao Senhor: «Aumenta a nossa fé» > > >



Preparar o vigésimo sétimo domingo, ano C, no Laboratório da fé
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 5.10.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários