PREPARAR O DOMINGO TRIGÉSIMO


O evangelho continua com o tema da oração, já iniciado no domingo anterior. No texto proposto para o trigésimo domingo (Ano C), Jesus fixa-se em duas atitudes perante a oração; para isso, socorre-se de duas personagens típicas: um fariseu e um publicano. Estes falam-nos de duas formas de dialogar com Deus, de duas maneiras de estabelecer relação com Ele, que necessariamente se traduzem também em duas posturas diante do próximo.
O fariseu personifica a personagem religiosa, cumpridor escrupuloso de cada um dos mandamentos, inclusive entregava dez por cento do que ganhava para obras piedosas. Mas faltava-lhe amar naquilo que fazia, estava demasiado seguro de si mesmo e desprezava os outros. Sentia-se superior aos outros, porque era dos «bons»: «Meu Deus, dou-Vos graças por não ser como os outros homens».
Ao contrário, o publicano não é demasiado religioso, pouco cumpridor, dos que «metem a pata na poça» com frequência, inclusive o seu trabalho não é excessivamente honrado. Mas sente-se pecador, necessitado de misericórdia; sabe que a sua vida tem que mudar. A sua oração nasce do coração. Humilha-se, porque se sente indigno diante de Deus.
O narrador comenta que o segundo «desceu justificado para sua casa» e o primeiro não. Que paradoxo!; rompe os nossos esquemas. É que Jesus refere que o publicano pode mudar; o fariseu não; o pecador pode amar, o soberbo não.

© Javier Velasco-Arias

© La Biblia compartida — blogue de Javier Velasco-Arias y Quique Fernández
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2013
A utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do autor



  • Reflexão diária a partir do evangelho > > >



Preparar o domingo trigésimo, Ano C, no Laboratório da fé
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 25.10.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários