La Biblia compartida — blogue de Javier Velasco-Arias e Quique Fernández

Lemos em 1Coríntios 7, 3-4: «O marido cumpra o dever conjugal para com a sua esposa, e a esposa faça o mesmo para com o seu marido. A esposa não pode dispor do próprio corpo, mas sim o marido; e, do mesmo modo, o marido não pode dispor do próprio corpo, mas sim a esposa».
Paulo escreve uma das páginas mais belas da Bíblia sobre o matrimónio. Os versículos 3-4 são de uma grande beleza: proclamam a relação de igualdade entre o homem e a mulher, no matrimónio. Nos dois versículos utiliza-se o advérbio grego «omoios» (o mesmo, de igual maneira, igualmente) para comentar como hão de ser as relações entre os cônjuges: relações baseadas na igualdade. Cada corpo faz-se dom para o outro e cada um converte-se na possessão do outro através desse dom, criando uma «dívida» de um para o outro.
Nem o homem nem a mulher podem considerar seu o corpo, é do outro. Mais ainda, a expressão grega «soma» (corpo), de acordo com a tradição do Antigo Testamento, indica a pessoa inteira; é a pessoa inteira que está à disposição do outro. Que longe se encontra esta declaração sobre a mútua entrega no matrimónio da mentalidade rabínica ou essênia sobre a procriação como razão exclusiva para o matrimónio! Recorda, no texto javista do Génesis sobre o matrimónio, a exclamação de Adão ao ver Eva pela primeira vez: «'Esta é, realmente, osso dos meus ossos e carne da minha carne. Chamar-se-á mulher, visto ter sido tirada do homem!'. Por esse motivo, o homem deixará o pai e a mãe, para se unir à sua mulher, e os dois serão uma só carne» (Génesis 2, 23-24). Neste texto, há uma afirmação de igualdade entre homem e mulher. Mas Paulo, na mesma linha, vai mais além: sublinha a igualdade radical do homem e da mulher face ao matrimónio, face às relações sexuais, face ao direito ao corpo, à pessoa integra, ao outro. A sexualidade no matrimónio é plena e recíproca disponibilidade de um cônjuge para o outro.

© Javier Velasco-Arias

© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2013
A utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do autor



La biblia compartida — www.laboratoriodafe.net

Javier Velasco-Arias, nasceu no ano de 1956, em Medina del Campo (Espanha); atualmente, vive em Barcelona (desde os onze anos de idade). É biblista, professor de Sagrada Escritura no «Instituto Superior de Ciências Religiosas de Barcelona» e no «Centro de Estudos Pastorais» das dioceses da Catalunha. É responsável e membro de várias associações bíblicas, em Espanha. Na área bíblica, é autor de diversas publicações, além de artigos de temas bíblicos em revistas especializadas e na internet.
Outros artigos publicados no Laboratório da fé


Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 5.9.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários