PREPARAR O DOMINGOvigésimo quinto domingo


A começar, dizer que Jesus nos surpreende pelo facto de utilizar uma imoralidade como modelo. O administrador da parábola não é um bom exemplo a seguir, não se trata de uma pessoa correta. Mas é louvado pelo seu patrão (e também por Jesus Cristo), não pelos atos (maus e desonestos), mas pela sua astúcia: pela capacidade de refazer a sua vida. Jesus pretende que também nós avivemos a nossa inteligência para trabalharmos mais pelo nosso futuro e para dar à nossa vida uma riqueza e um valor. Muitas vezes, a nossa vida é absolutamente plana, sem relevo nem projeção de futuro, até mesmo escondida debaixo de pequenas ou grandes maldades.
A riqueza que Jesus nos propõe não é uma questão material, mas de intencionalidade de vida, uma dedicação de esforços, de tempo e de interesses em favor dos outros.

Somos administradores

Para provocar a nossa reflexão, Jesus Cristo diz-nos que somos apenas simples administradores da vida. Não somos donos. Embora, às vezes, dá a sensação de que andamos pela vida como se fossemos donos. Nós somos, muito mais, chamados a procurar uma «rentabilidade» futura para tudo o que fazemos. E isto temos de o saber concretizar «em tudo» o que fazemos: no nosso trabalho, nas nossas ocupações, nas nossas diversões, e, sobretudo, nas nossas atenções para com os mais necessitados (mais próximos ou mais afastados).
Embora não pareça, na nossa vida há factos e situações que são apelos à eternidade. Tudo o que fazemos aos outros não passa despercebido, mas é como um pequeno ou grande património pessoal. É a nossa herança nos céus, como diz Jesus. O que complica tudo são os nossos desejos de possuir riquezas materiais e de nos agarrarmos a elas. Por isso, Jesus Cristo acaba a sua pregação com uma conclusão: «Não podeis servir a Deus e ao dinheiro». Há, portanto, incompatibilidades muito claras.

© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2013
A utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do autor



  • Reflexão diária a partir do evangelho > > >
  • Tudo o que temos é para usufruto > > >
  • Quem é fiel nas coisas pequenas... > > >
  • Lucas 16, 1-13 — notas exegéticas > > >



Preparar o vigésimo quinto domingo, ano C, no Laboratório da fé
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 21.9.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários