PREPARAR O DOMINGO: décimo nono domingo

11 DE AGOSTO DE 2013

Evangelho segundo Lucas 12, 32-48

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não temas, pequenino rebanho, porque aprouve ao vosso Pai dar-vos o reino. Vendei o que possuís e dai-o em esmola. Fazei bolsas que não envelheçam, um tesouro inesgotável nos Céus, onde o ladrão não chega nem a traça rói. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará o vosso coração. Tende os rins cingidos e as lâmpadas acesas. Sede como homens que esperam o seu senhor ao voltar do casamento, para lhe abrirem logo a porta, quando chegar e bater. Felizes esses servos, que o senhor, ao chegar, encontrar vigilantes. Em verdade vos digo: cingir-se-á e mandará que se sentem à mesa e, passando diante deles, os servirá. Se vier à meia-noite ou de madrugada, felizes serão se assim os encontrar. Compreendei isto: se o dono da casa soubesse a que hora viria o ladrão, não o deixaria arrombar a sua casa. Estai vós também preparados, porque na hora em que não pensais virá o Filho do homem». Disse Pedro a Jesus: «Senhor, é para nós que dizes esta parábola, ou também para todos os outros?». O Senhor respondeu: «Quem é o administrador fiel e prudente que o senhor estabelecerá à frente da sua casa, para dar devidamente a cada um a sua ração de trigo? Feliz o servo a quem o senhor, ao chegar, encontrar assim ocupado. Em verdade vos digo que o porá à frente de todos os seus bens. Mas se aquele servo disser consigo mesmo: ‘O meu senhor tarda em vir’, e começar a bater em servos e servas, a comer, a beber e a embriagar-se, o senhor daquele servo chegará no dia em que menos espera e a horas que ele não sabe; ele o expulsará e fará que tenha a sorte dos infiéis. O servo que, conhecendo a vontade do seu senhor, não se preparou ou não cumpriu a sua vontade, levará muitas vergastadas. Aquele, porém, que, sem a conhecer, tenha feito acções que mereçam vergastadas, levará apenas algumas. A quem muito foi dado, muito será exigido; a quem muito foi confiado, mais se lhe pedirá».



Segunda, 5: TENDE OS RINS CINGIDOS... CINGIR-SE-Á!

O evangelho do próximo domingo é composto de duas pequenas parábolas. A primeira é literalmente surpreendente ao anunciar uma estranha inversão de papeis. O convite que faz aos discípulos é claro: «Tende os rins cingidos». O que acontece no final? O senhor «cingir-se-á e mandará que se sentem à mesa». O que é dito aos discípulos será feito pelo Mestre e Senhor! Hoje, medito neste paradoxo com um tabuleiro ou um pano de cozinha na mão: esta atitude de serviço remete para mim, como discípulo, e para Jesus, como Mestre.



Terça, 6: AS VOSSAS LÂMPADAS... A LUZ!

Depois da atitude de serviço, imitando o Mestre, as lâmpadas acesas. É fácil fazer o paralelo com a festa da Transfiguração deste seis de agosto, onde o rosto de Jesus brilha com uma nova intensidade e onde as suas vestes assumem uma brancura resplandecente. Jesus, Luz da Luz, afirma o nosso Credo. Hoje, rezo com uma vela acesa: esta luz que seguro remete para mim, como discípulo, e para Jesus, como a verdadeira luz que ilumina o mundo.



Quarta, 7: O MESTRE... SERVO!

A inversão dos papeis continua: os servos esperam o mestre que, à chegada, põe-se a servi-los. O Mestre torna-se o servo. Recém-chegado, o Mestre não se senta à mesa, mas, ao contrário, serve cada um dos servos que convida a sentarem-se à mesa. Hoje, rezo tanto na posição de sentado na mesa da sala da minha casa, como de pé pronto para servir: estas duas posições remetem para mim, como discípulo, e para Jesus, como servo.



Quinta, 8: BODA DE CASAMENTO

Há uma espécie de segredo nesta pequena parábola. Está discretamente sugerido pela referência à boda de casamento para a qual o mestre tinha sido convidado. E também é sugerido pela atitude do Mestre que dá uma prova de amor, de respeito e de carinho para com os seus servos: um amor que é expresso mais pelos atos do que pelas palavras. Hoje, rezo com a ajuda da minha memória para me lembrar de uma boda de casamento em que participei: essa refeição remete para mim, como discípulo, e para Jesus que ama os seus até ao fim.



Sexta, 9: A QUE HORAS?

A primeira parábola e a segunda insistem na incerteza do regresso do Mestre ou da vinda do ladrão. Não se sabe quando acontecerá: pode ser muito tarde, à hora de dormir, «à meia-noite ou de madrugada», ou até a uma hora que nem sequer imaginamos (um momento totalmente imprevisto, que nos apanha de surpresa). Por outras palavras, ninguém controla ou conhece antecipadamente a hora em que Jesus vem ter comigo. Hoje, rezo com um relógio, um calendário, uma agenda...: estes instrumentos, que servem para gerir o tempo, remetem para mim, como discípulo, e para Jesus, como aquele que pode chegar a qualquer momento.



Sábado, 10: ELE VOLTARÁ!

Último ensinamento das parábolas: uma certeza. Jesus voltará. Não é o eterno ausente, nem aquele que abandona o mundo à sua sorte. Não, Jesus voltará. Esta é a nossa fé. Esta é a nossa esperança. Hoje, rezo olhando para a linha do horizonte, bem longe de mim: este horizonte remete para mim, como discípulo, e para Jesus que já vem na minha direção, ao nosso encontro.



Domingo, 11: FELIZES OS SERVOS QUE ESTÃO VIGILANTES

Jesus revela-nos uma bem-aventurança muito estranha. Vigiar, estar preparado, estar alerta... não são atitudes que tenham algo para nos fazer felizes. Quando se espera o autocarro, o comboio ou o metro que tarda a chegar, não é propriamente a alegria que nos domina, mas muito mais a irritação e a impaciência! Pois bem, com Jesus, é exatamente ao contrário, porque a sua chegada é certa. Em primeiro lugar, na eucaristia, onde se dá em alimento para que, cada vez mais, a nossa vida se torne semelhante à dele. E, depois, naquele dia em que todos seremos saciados. Mas também quando ajudamos os necessitados, visitamos os presos, etc. Aí, é certo, Jesus já vem ao nosso encontro e nos prepara para o dia D em que o veremos face a face.



© www.versdimanche.com
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2013

Preparar o décimo nono domingo, ano C, no Laboratório da fé
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 6.8.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários