Encuentros con la Palabra — blogue de Hermann Rodríguez Osorio

«Larga é a porta
  • dos centros comerciais para dependentes refinados;
  • dos hotéis de luxo para a «elite» do negócio e do poder;
  • dos que correm para lavar os dólares do narcotráfico;
  • dos sepulcros vazios que cultivam fachadas e aparências.

Estreita é a porta
  • dos que servem nas residências milionárias;
  • dos calabouços que reprimem os justos;
  • das refeições confecionadas com as sobras;
  • das decisões solidárias com os oprimidos.

Largo é o caminho
  • dos latifúndios que se perdem no horizonte baldio;
  • das autoestradas para as praias exclusivas;
  • da corrupção que se passeiam em carros de luxo;
  • das multidões domesticadas pelo hábito.

Estreito é o caminho
  • dos que enterram a pá no cimento dos grandes edifícios;
  • dos becos nos bairros marginalizados;
  • da nova justiça aberta no meio da selva legal;
  • do futuro do Reino que não é notícia em nenhum jornal.

Largo é o caminho
  • que leva os sumo sacerdotes ao templo de Jerusalém;
  • da casa de Herodes construída com impostos populares;
  • do palácio imperial de Pilatos;
  • das aclamações das multidões fartas de pão.

Estreito é o caminho
  • que vai de Belém à gruta dos pastores;
  • que Jesus percorre até às aldeias perdidas da Galileia;
  • que sobe até ao monte da Transfiguração;
  • da viela que atravessa Jerusalém e vai até ao Calvário;
  • da decisão que conduz até ao Getsemani no meio da noite.

Ampla é a rua que leva à perdição.
Estreita é a viela que conduz à vida».

É bem propositada a recordação desta poesia de Benjamín González Buelta, sj, quando a liturgia propõe o texto evangélico de Lucas, no qual Jesus recomenda aos discípulos: «Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, porque Eu vos digo que muitos tentarão entrar sem o conseguir». É muito fácil que nos sintamos atraídos pelas portas e pelos caminhos largos que nos são oferecidos pela sociedade do consumo. É muito fácil esquecermo-nos que a viela que conduz à vida é estreita e supõe sacrifícios. Cada um tem que rever a sua vida e perceber por onde passam estes caminhos estreitos do seguimento do Senhor, na nossa própria história.

© Hermann Rodríguez Osorio, SJ

© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2013
A utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do autor



  • Reflexão diária a partir do evangelho > > >
  • Lucas 13, 22-30 — notas exegéticas > > >



Preparar o vigésimo primeiro domingo, ano C, no Laboratório da fé
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 22.8.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários