Domingo da décima terceira semana


Evangelho segundo Lucas 9, 51-62

Aproximando-se os dias de Jesus ser levado deste mundo, Ele tomou a decisão de Se dirigir a Jerusalém e mandou mensageiros à sua frente. Estes puseram-se a caminho e entraram numa povoação de samaritanos, a fim de Lhe prepararem hospedagem. Mas aquela gente não O quis receber, porque ia a caminho de Jerusalém. Vendo isto, os discípulos Tiago e João disseram a Jesus: «Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu que os destrua?». Mas Jesus voltou-Se e repreendeu-os. E seguiram para outra povoação. Pelo caminho, alguém disse a Jesus: «Seguir-Te-ei para onde quer que fores». Jesus respondeu-lhe: «As raposas têm as suas tocas e as aves do céu os seus ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça». Depois disse a outro: «Segue-Me». Ele respondeu: «Senhor, deixa-me ir primeiro sepultar meu pai». Disse-lhe Jesus: «Deixa que os mortos sepultem os seus mortos; tu, vai anunciar o reino de Deus». Disse-Lhe ainda outro: «Seguir-Te-ei, Senhor; mas deixa-me ir primeiro despedir-me da minha família». Jesus respondeu-lhe: «Quem tiver lançado as mãos ao arado e olhar para trás não serve para o reino de Deus».

Segue-me... vai anunciar o reino de Deus

A totalidade da obra escrita por Lucas tem como ponto de referência a cidade de Jerusalém. Primeiro, no evangelho, tudo se encaminha e conflui para Jerusalém. Depois, nos Atos dos Apóstolos, a partir de Jerusalém, a Boa Nova espalha-se até aos limites do mundo. O texto do evangelho deste domingo é o ponto de viragem que abre a parte central: o caminho para Jerusalém. «Aproximando-se os dias de Jesus ser levado deste mundo, Ele tomou a decisão de Se dirigir a Jerusalém». É um longo caminho, não só geográfico e espacial, mas também espiritual e teológico, em direção ao último destino do Messias. No texto deste domingo, podemos distinguir dois temas: a atitude a tomar com aqueles que não aceitam Jesus (versículos 52 a 56) e a disposição daqueles que o seguem (versículos 57 a 62). Hoje, fixamo-nos neste segundo tema.
No evangelho, Jesus Cristo está sempre a caminho. Por isso, para estar com ele, é preciso segui-lo, caminhar com ele, seguir o mesmo ritmo, pisar as suas pegadas. Por outras palavras, para seguir Jesus Cristo é preciso adotar o seu estilo de vida
«Segue-me... vai anunciar o reino de Deus». As condições para o seguir são dadas pelo próprio Jesus Cristo: estar desprendido em relação às coisas e aos apoios humanos e materiais; não adiar a decisão de evangelizar, mesmo que se possa apresentar (supostas) boas desculpas; não ceder perante a nostalgia do passado, mas trabalhar afincadamente na missão. 
Aceito as condições de Jesus Cristo para ser seu discípulo? Não nos enganemos! O grande obstáculo que impede de seguir Jesus Cristo é o nosso comodismo. Dá-nos medo levar a sério as condições apresentadas por Jesus Cristo. Porque sabemos que nos exige viver de forma mais livre e generosa. Mas nós somos escravos de uma determinada maneira de viver. Temos medo da novidade, de assumir um novo estilo de vida. Em maio (homilia no dia de Pentecostes), o papa Francisco disse: «A novidade causa sempre um pouco de medo, porque nos sentimos mais seguros se temos tudo sob controle, se somos nós a construir, programar, projetar a nossa vida de acordo com os nossos esquemas, as nossas seguranças, os nossos gostos. E isto verifica-se também quando se trata de Deus. Muitas vezes seguimo-lo e acolhemo-lo, mas até um certo ponto; sentimos dificuldade em abandonar-nos a Ele com plena confiança; temos medo que Deus nos faça seguir novas estradas, faça sair do nosso horizonte frequentemente limitado, fechado, egoísta, para nos abrir aos seus horizontes».
«Segue-me... vai anunciar o reino de Deus» — é o convite que Jesus Cristo nos dirige neste domingo. Quase sempre se apresenta o seguimento de Jesus Cristo como uma renúncia. E soa-nos mal pensar que temos de renunciar. Mas, efetivamente, não se trata de renunciar; trata-se de escolher seguir Jesus Cristo. Quem deseja seguir Jesus Cristo, coloca-se nos seus passos, é convidado a entrar pouco a pouco numa liberdade renovada pelo reino de Deus. Hoje, e ao longo desta semana estejamos sempre mais livres, mais abertos à novidade do reino de Deus! E aceitemos o convite de Jesus Cristo: «Segue-me... vai anunciar o reino de Deus».

© Laboratório da fé, 2013

Décima terceira semana, no Laboratório da fé, 2013
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 1.7.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários