Segunda-feira da nona semana


Evangelho segundo Marcos 12, 1-12

Naquele tempo, Jesus começou a falar em parábolas aos príncipes dos sacerdotes, aos escribas e aos anciãos: «Um homem plantou uma vinha. Cercou-a com uma sebe, construiu um lagar e ergueu uma torre. Depois arrendou-a a uns vinhateiros e partiu para longe. Quando chegou o tempo, enviou um servo aos vinhateiros para receber deles uma parte dos frutos da vinha. Os vinhateiros apoderaram-se do servo, espancaram-no e mandaram-no sem nada. Enviou-lhes de novo outro servo. Também lhe bateram na cabeça e insultaram-no. Enviou-lhes ainda outro, que eles mataram. Enviou-lhes muitos mais e eles espancaram uns e mataram outros. O homem tinha ainda alguém para enviar: o seu querido filho; e enviou-o por último, dizendo consigo: «Respeitarão o meu filho». Mas aqueles vinhateiros disseram entre si: «Este é o herdeiro. Vamos matá-lo e a herança será nossa». Apoderaram-se dele, mataram-no e lançaram-no fora da vinha. Que fará então o dono da vinha? Virá ele próprio para exterminar os vinhateiros e entregará a outros a sua vinha. Não lestes esta passagem da Escritura: ‘A pedra rejeitada pelos construtores tornou-se pedra angular. Isto veio do Senhor e é admirável aos nossos olhos’?». Procuraram então prender Jesus, pois compreenderam que tinha dito para eles a parábola. Mas tiveram receio da multidão e por isso deixaram-n’O e foram-se embora.

Vamos matá-lo e a herança será nossa

Jesus Cristo demonstra uma tranquila e provocativa liberdade. Ele está em Jerusalém e dirige a parábola aos membros do Sinédrio, isto é, aos dirigentes religiosos judaicos. A situação é delicada e poderá trazer graves consequências para Jesus Cristo.
A parábola é clara: os vinhateiros apoderaram-se do que não lhes pertencia. A ganância era tanta que não tiveram qualquer receio em roubar, torturar, perseguir, assassinar. Um a um foram eliminando todos os «enviados» do dono da vinha; e não hesitam perante o herdeiro: «Vamos matá-lo e a herança será nossa». 
A lição que podemos tirar desta parábola é também muito clara: quando não percebemos a lógica do Evangelho, a tentação da ganância pode ser mais forte, até para os responsáveis religiosos. Há sempre o perigo de cair na tentação da ganância e esquecer o sentido dos ensinamentos de Jesus Cristo. O cristão pratica a eucaristia, isto é, alimenta-se da Palavra e do Pão para viver, no dia a dia, em comunhão com os outros.

© Laboratório da fé, 2013

Corpo e Sangue de Jesus Cristo e nona semana, no Laboratório da fé, 2013
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 3.6.13 | Sem comentários
Categorias:
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários