Maria na Anunciação


O Pai das misericórdias quis que a aceitação, por parte da que Ele predestinara para mãe, precedesse a encarnação, para que, assim como uma mulher contribuiu para a morte, também outra mulher contribuísse para a vida. É o que se verifica de modo sublime na Mãe de Jesus, dando à luz do mundo a própria Vida, que tudo renova. Deus adornou-a com dons dignos de uma tão grande missão; e, por isso, não é de admirar que os santos Padres chamem com frequência à Mãe de Deus «toda santa» e «imune de toda a mancha de pecado», visto que o próprio Espírito Santo a modelou e d'Ela fez uma nova criatura (Constituição Dogmática sobre a Igreja — «Lumen Gentium», 56).

Mistérios a partir do texto da «Lumen Gentium»


  • PRIMEIRO MISTÉRIO: O PAI DAS MISERICÓRDIAS
A mentalidade contemporânea parece opor-se ao Deus de misericórdia e, além disso, tende a separar da vida e a tirar do coração humano a própria ideia da misericórdia. Mas a verdade revelada por Cristo a respeito de Deus «Pai das misericórdias», permite-nos «vê-l'O» particularmente próximo do ser humano, sobretudo quando este sofre, quando é ameaçado no próprio coração da sua existência e da sua dignidade (João Paulo II, Encíclica sobre a misericórdia divina, 2).

  • SEGUNDO MISTÉRIO: A MULHER QUE CONTRIBUI PARA A VIDA
Em primeiro lugar, o que aparece no exemplo de Maria, é o papel confiado à mulher. No seu plano de Redenção, o Pai Celeste, previu um lugar de eleição para a mulher, porque a realização do grande mistério da Encarnação dependeu do «sim» de uma mulher. Revelou, assim, a missão que desejava confiar à mulher na fundação e crescimento da Igreja. Na sequência da missão confiada a Maria, todas as mulheres se encontram, não só honradas, mas também atingidas por uma responsabilidade eclesial (Jean Galot).

  • TERCEIRO MISTÉRIO: A VIDA QUE TUDO RENOVA
Jesus é concebido pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria, porque Ele é o Novo Adão, que inaugura a criação nova: «O primeiro homem veio da terra e do pó: o segundo homem veio do céu». A humanidade de Cristo é, desde a sua conceição, cheia do Espírito Santo, porque Deus «não dá o Espírito por medida». É da «sua plenitude», que Lhe é própria enquanto cabeça da humanidade resgatada que «nós recebemos graça sobre graça» (Catecismo da Igreja Católica, 504).

  • QUARTO MISTÉRIO: TODA SANTA, IMUNE DE TODA A MANCHA DE PECADO
Em Maria, cheia de graça, a Igreja reconheceu a «toda santa» e «imune de toda a mancha de pecado». Este reconhecimento é fruto de um longo itinerário de reflexão doutrinal, que levou à proclamação solene do dogma da Imaculada Conceição. Maria está cheia de graça santificante desde o primeiro momento da sua existência. Esta graça, segundo a Carta aos Efésios é outorgado em Cristo a todos os crentes. A santidade original de Maria constitui o modelo insuperável do dom e da difusão da graça de Cristo no mundo (João Paulo II, Audiência Geral de 15 de maio de 1996).

  • QUINTO MISTÉRIO: O ESPÍRITO SANTO DELA FEZ UMA NOVA CRIATURA
A intervenção santificadora do Espírito no caso da Virgem de Nazaré foi um momento culminante da sua ação na história de Salvação. Assim, alguns Santos Padres e escritores eclesiásticos atribuíram à obra do Espírito a santidade original de Maria, por ele «como que plasmada e tornada uma nova criatura». E, refletindo sobre os textos evangélicos, descobriram na intervenção do Espírito uma ação que consagrou e tornou fecunda a virgindade de Maria (Paulo VI, Exortação Apostólica sobre o culto mariano, 26).

  • ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS > > >
  • TEMA GERAL DO MÊS DE MARIA 2013 > > >
© Laboratório da fé, 2013

Maio, mês de Maria, 2013 — Laboratório da fé


Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 10.5.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários