Histórias, contos e reflexões... fusão entre Ana Caridade e Julinha


Hoje conto-te uma história...

é muito especial para mim e por isso partilho contigo.


Era uma vez uma menina. Ela era uma princesa e vivia num castelo.
A Mamã Rainha e o Papá Rei não deixavam a menina ir para o sótão pois queriam preserva-la de toda e qualquer dor. A menina estava muito curiosa para saber o que tinha no sótão para os papás não deixarem ir lá.
Certo dia a menina conseguiu escapar, primeiro dos papás, depois das amas, depois dos guardas... e depois de tanto fugir, lá chegou.
Quando entrou no sótão, que ficava bem do outro lado do castelo, ficou tão encantada! Tinha vestidos de todas as cores! Brinquedos de todas as espécies! Baús cheios de surpresas! Plasticina, barro, lápis de cor, telas, tintas! Tinha uma caixa de musica! Fantasias de carnaval!
A princesa brincou... criou... explorou... foi pirata, bailarina, soldadinho de chumbo, Branca de Neve, Mini, Bela e Monstro, Capuchinho Vermelho... até que, no meio dessa brincadeira, encontrou um espelho... um espelho lindo mas partido! Quando o tocou cortou o seu pequeno dedo e ficou a sangrar! Começou a chorar e correu à procura da sua Mamã.

fusão entre Ana Caridade e Julinha

Quando a encontrou, explicou-lhe o que estava a sentir e a Mamã deu dois beijinhos no dedo, mais dois beijinhos, mais dois beijinhos... e dor da menina começou a ficar cada vez mais leve. Até que restou uma pequena marca no seu dedito. Assim, a pequena princesa percebeu o que é sentir dor e percebeu o quanto sempre tinha sido feliz! Não tinha percebido a felicidade sem essa dor. Agradeceu.
A partir desse dia, a menina princesa, fugia para o seu sótão cheio de surpresas e sempre que se magoava chorava e dava dois beijinhos, mais dois beijinhos, mais dois beijinhos, tal como Mamã lhe ensinara e depois, brincava e brincava, dançava e cantava, pintava e vestia vestidos de tantas cores!

© Ana Teresa Caridade



psicoterapeuta, criativa, narradora oral, professora

Ana Teresa Caridade, natural de Aveiro, vive em Braga, é professora de Educação Moral e Religiosa Católica, psicoterapeuta, criativa, narradora oral e professora de Hatha Yoga. Acredita que pode compilar e cruzar várias áreas: crescimento pessoal e espiritual, arte e comunidade. Explora a dança, o teatro, a música e a narração oral. Sente necessidade de explorar várias técnicas de psicoterapia.
Outros artigos publicados no Laboratório da fé


Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 1.5.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários