Quinta-feira da terceira semana de Páscoa

Evangelho segundo João 6, 44, 51

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: «Ninguém pode vir a Mim, se o Pai, que Me enviou, não o trouxer; e Eu ressuscitá-lo-ei no último dia. Está escrito no livro dos Profetas: ‘Serão todos instruídos por Deus’. Todo aquele que ouve o Pai e recebe o seu ensino vem a Mim. Não porque alguém tenha visto o Pai; só Aquele que vem de junto de Deus viu o Pai. Em verdade, em verdade vos digo: Quem acredita tem a vida eterna. Eu sou o pão da vida. No deserto, os vossos pais comeram o maná e morreram. Mas este pão é o que desce do Céu, para que não morra quem dele comer. Eu sou o pão vivo que desceu do Céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que Eu hei-de dar é a minha carne que Eu darei pela vida do mundo».

Quem comer deste pão viverá eternamente

Jesus Cristo continua o tema central — o discurso do «pão da vida» retirado do capítulo sexto do evangelho segundo João — propondo-se como o único alimento capaz de saciar a fome humana. E não se trata apenas da fome biológica, mas da fome existêncial (sentido para a vida).
Uma vida insossa é o contrário de uma vida ressuscitada. Esta está cheia de sentido e de alegria. Podemos andar anos a comer um pão insosso, um alimento sem sabor. O cristão tem de se alimentar do Evangelho, para que a sua vida seja alegre, saborosa, convicta, capaz de contagiar os outros.
Falta-nos o sal, o tempero adequado para temperar a nossa existência. A oração, com a leitura diária do Evangelho, dá um sabor especial à vida. Ajuda-nos a encontrar o sentido da afirmação de Jesus Cristo: «Quem comer deste pão viverá eternamente».

© Laboratório da fé, 2013

A propósito deste texto do evangelho, na homilia de hoje, na capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco lembrou que nós acreditamos num Deus pessoal: Pai, Filho e Espírito Santo.
E acrescentou: «Não acreditamos num deus ‘no ar’, um deus-spray que está em todos os lugares, mas não se sabe o que é. Nós acreditamos no Deus que é Pai, que é Filho, que é Espírito Santo, acreditamos em Pessoas. E quando falamos com Deus, falamos com Pessoas: ou falo com o Pai, ou falo com o Filho ou falo com o Espírito Santo. E esta é a nossa fé.
Quem tem fé, tem a vida eterna, tem a vida. Esta é a alegria da fé, a alegria de ter encontrado Jesus, a alegria que dá a paz: não aquela que dá o mundo, mas a que é dada por Jesus.
Peçamos ao Senhor que nos faça crescer nesta fé, nesta fé que nos fortalece, que nos torna alegres, a fé que começa sempre com o encontro com Jesus e prossegue sempre na vida com os pequenos encontros quotidianos com Jesus» (fonte: www.news.va)


João 20, 20 - www.laboratoriodafe.net
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 18.4.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários