Sexta-feira da quarta semana de Páscoa


Evangelho segundo João 14, 1-6

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não se perturbe o vosso coração. Se acreditais em Deus, acreditai também em Mim. Em casa de meu Pai há muitas moradas; se assim não fosse, Eu vos teria dito que vou preparar-vos um lugar? Quando Eu for preparar-vos um lugar, virei novamente para vos levar comigo, para que, onde Eu estou, estejais vós também. Para onde Eu vou, conheceis o caminho». Disse-Lhe Tomé: «Senhor, não sabemos para onde vais: como podemos conhecer o caminho?» Respondeu-lhe Jesus: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por Mim».

Eu sou o caminho, a verdade e a vida

O contexto é a ceia da despedida. Um momento denso na vida de Jesus Cristo. À proximidade com os seus, lavando-lhes os pés e insistindo no mandamento do amor, mistura-se a tensão do anúncio das negações de Pedro e da traição de Judas. Agora, Jesus Cristo inicia um longo discurso.
A primeira coisa que diz é: «Não se perturbe o vosso coração». Tranquiliza os seus amigos. De facto, a perturbação do coração provoca um sofrimento dramático; e até nos pode retirar os sentimentos mais belos: a esperança, a alegria, a felicidade, o desejo de viver. 
Apesar de todas as contrariedades e situações difíceis, Jesus Cristo explica aos discípulos que a esperança humana será levada à plenitude. Porque, no coração de Deus, há lugar para todos os seus filhos
Claro que as dúvidas de Tomé são válidas. Tal como as nossas dúvidas, hoje. Como será isso? Como é que isso é possível? A resposta está no próprio Jesus Cristo: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida». 
Todos bem sabemos da dificuldade em aceitar estes temas de forma tranquila e serena. Será sempre assim o caminho da fé. Aliás, só pode ser assim o caminho da fé. Um percurso marcado pela dúvida. Mas também pela confiança serena em Jesus Cristo. Este é o exercício diário necessário para uma vida ressuscitada, tendo sempre Jesus Cristo como treinador. 
«Eu sou o caminho, a verdade e a vida». É o próprio Jesus Cristo. Que saudável é olhar para a nossa vida e constatar que Jesus Cristo é o realmente o melhor caminho, a verdade e a vida. Que saudável é descobrir que, na nossa vida, tudo o que mais digno e belo, criativo e alegre, está em sintonia com a boa notícia trazida por Jesus Cristo à nossa históriaÉ preciso identificar-se com Jesus para Cristo percorrer o caminho que conduz à «casa» do Pai.

© Laboratório da fé, 2013

O Papa Francisco, na homilia deste dia, afirmou que a fé não é uma alienação, mas um caminho de verdade que nos ajuda a preparar o encontro com Deus. A vida cristã é fruto da ação de Jesus e do Espírito Santo. No caminho da vida de cada um de nós, o Senhor prepara o nosso coração com as provas, as consolações, as tribulações e com as coisas boas. O caminho é sempre preparação. A normalidade da nossa vida é deixar-se preparar para a pátria celeste. Deixar preparar o coração, os olhos, os ouvidos para chegar a essa pátria. Porque é a nossa pátria. Mas, padre, eu fui a um filósofo que me disse que todos estes pensamentos são uma alienação, que andamos alienados, que a vida é esta e do que há de vir nada se sabe o que é... Alguns pensam assim. Mas Jesus diz-nos que não é assim; e diz-nos «Acreditai em Mim». (fonte: news.va)

João 20, 20 - www.laboratoriodafe.net
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 26.4.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários