Histórias, contos e reflexões... fusão entre Ana Caridade e Julinha


Há um conto que te quero contar...


«Havia um homem que só reclamava da vida.
Estava tão cansado de ser assim que resolveu pedir ajuda ao sábio da aldeia. 
O sábio deu-lhe uma jóia e disse-lhe para ele ir para a feira vender por cinco moedas e ouro, nunca menos que isso. O homem lá foi e tentou vender a todos os comerciantes que lhe deram duas e outros três moedas de ouro. Como era abaixo do valor acordado, regressou frustrado por ninguém lhe dar o valo da jóia. Chegou à casa do mestre e de novo se lamentou por não lhe darem o valor devido. 
O sábio disse-lhe então para ele se dirigir à loja da esquina e que mostrasse a jóia e pedisse cinquenta moedas por ela e se ele quisesse comprar que não aceitasse pois essa jóia, para ele, era mais valiosa... era uma jóia especial. O homem voltou a reclamar. Como era possível ele vender por esse valor se ninguém lhe deu mais do que três moedas! Lá foi... chegou à loja e o vendedor prontamente retirou as moedas da gaveta para lhe dar. O homem saiu da loja a correr estupefacto como o sucedido... e não vendeu a jóia. 
Quando chegou e contou ao sábio ele respondeu: 
— Andaste a tentar vender uma jóia no local errado, a pessoas que não sabiam dar valor à minha jóia mas quando entraste na loja do ourives, ele como reconheceu que a jóia era tão bem mais valiosa que as cinquenta moedas, logo te queria dar porque sabia o bom negócio que faria. 
Depois desse dia o homem não mais se lamentou». 
Quando regressei a casa recebi a notícia que uma gata que tinha salvo há duas semanas atrás, com uma hipotermia que mais umas horas teria morrido, saltou da janela e foi à vida dela. Ela não conseguia conviver com os outros dois gatinhos de casa. Não era aqui o seu lugar. 
Sorri e lembrei-me do conto que te acabei de contar.

fusão entre Ana Caridade e Julinha

Eu quero acrescentar algo a esta belíssima lição: quando queremos ajudar devemos fazê-lo sem qualquer apego... ajudar a recuperar e deixar partir se for a sua vontade. O ser humano é uma jóia muito valiosa e deve ser tratado como tal... os animais também... com amor mas com a total liberdade para que este se sinta valorizado onde quer que seja o seu lugar... o lugar que elege para si... todo o lugar é válido e nenhum é melhor que o outro... é apenas o seu lugar!

© Ana Teresa Caridade



psicoterapeuta, criativa, narradora oral, professora

Ana Teresa Caridade, natural de Aveiro, vive em Braga, é professora de Educação Moral e Religiosa Católica, psicoterapeuta, criativa, narradora oral e professora de Hatha Yoga. Acredita que pode compilar e cruzar várias áreas: crescimento pessoal e espiritual, arte e comunidade. Explora a dança, o teatro, a música e a narração oral. Sente necessidade de explorar várias técnicas de psicoterapia.
Outros artigos publicados no Laboratório da fé


Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 25.4.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários