— Todo tiene su momento - blog de Pedro Jaramillo —

Quarta-feira da quinta semana


— Evangelho segundo João 8, 31-42

Naquele tempo, dizia Jesus aos judeus que tinham acreditado n’Ele: «Se permanecerdes na minha palavra, sereis verdadeiramente meus discípulos, conhecereis a verdade e a verdade vos libertará». Eles responderam-Lhe: «Nós somos descendentes de Abraão e nunca fomos escravos de ninguém. Como é que Tu dizes: ‘Ficareis livres’?» Respondeu Jesus: «Em verdade, em verdade vos digo: Todo aquele que comete o pecado é escravo. Ora o escravo não fica para sempre em casa; o filho é que fica para sempre. Mas se o Filho vos libertar, sereis realmente homens livres. Bem sei que sois descendentes de Abraão; mas procurais matar-Me, porque a minha palavra não entra em vós. Eu digo o que vi junto de meu Pai e vós fazeis o que ouvistes ao vosso pai». Eles disseram: «O nosso pai é Abraão». Respondeu-lhes Jesus: «Se fôsseis filhos de Abraão, faríeis as obras de Abraão. Mas procurais matar-Me, a Mim que vos disse a verdade que ouvi de Deus. Abraão não procedeu assim. Vós fazeis as obras do vosso pai». Disseram-Lhe eles: «Nós não somos filhos ilegítimos; só temos um pai, que é Deus». Respondeu-lhes Jesus: «Se Deus fosse o vosso Pai, amar-Me-íeis, porque saí de Deus e d’Ele venho. Eu não vim de Mim próprio; foi Ele que Me enviou».

— «Se permanecerdes na minha palavra, 

       sereis verdadeiramente meus discípulos, 

       conhecereis a verdade e a verdade vos libertará»

Jesus dirige-se aos «judeus que tinham acreditado n'Ele». Pede-lhes: fidelidade à sua palavra, para serem discípulos e promete-lhes um conhecimento da verdade que os tornará livres.
Como tema da liberdade vem de novo a oposição: «nunca fomos escravos de ninguém». A resposta de Jesus: «Todo aquele que comete o pecado é escravo». Escravos ou livres? «Se o Filhos vos libertar, sereis realmente homens livres».
Com o tema do Filho entra outro ponto de contraste: Jesus declara-se Filho e Enviado do Pai... Eles declaram-se «filhos de Abraão». Jesus replica-lhes: nem isso sequer. «Se fôsseis filhos de Abraão, faríeis as obras de Abraão».
Quem é o pai deles? Certamente não é Deus. Se fosse Deus, reconheceriam-no. Mas, em vez de lhe ter amor, querem é matá-lo. A ele, que é o Filho, o Enviado, o que lhes oferece a liberdade, a verdade, a palavra... Tudo o que recebeu do Pai.

— Sinais para o caminho de fé

  • A verdade da fé: a que nos leva à liberdade. A aproximação à verdade da fé não é feita através da «submissão» mas a partir da filiação. Não como escravos, mas como filhos.
  • O pecado é submissão e escravidão. Todo o pecado é querer construir a nossa vida à margem de Deus. Mas, à margem de Deus não há fundamento. Perde-se o apoio. Não «os apoios» que precisamos... e quantos! Perde-se «o Apoio».
  • Na «obediência da fé» tornamo-nos discípulos, abertos à Palavra de Jesus como Enviado do Pai.
  • Através da fé, Jesus faz-nos entrar no mistério do Pai. Com tal profundidade que nos torna filhos também a nós, «filhos no Filho».
© Pedro Jaramillo
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2013
— a utilização ou publicação deste texto precisa da prévia autorização do autor —




Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 20.3.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários