— palavra para sábado da quarta semana — 



— Evangelho segundo Marcos 6, 30-34

Naquele tempo, os Apóstolos voltaram para junto de Jesus e contaram-Lhe tudo o que tinham feito e ensinado. Então Jesus disse-lhes: «Vinde comigo para um lugar isolado e descansai um pouco». De facto, havia sempre tanta gente a chegar e a partir que eles nem tinham tempo de comer. Partiram, então, de barco para um lugar isolado, sem mais ninguém. Vendo-os afastar-se, muitos perceberam para onde iam; e, de todas as cidades, acorreram a pé para aquele lugar e chegaram lá primeiro que eles. Ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e compadeceu-Se de toda aquela gente, porque eram como ovelhas sem pastor. E começou a ensinar-lhes muitas coisas.

— Vinde comigo para um lugar isolado e descansai um pouco

Qual era a preocupação principal de Jesus Cristo? Os relatos evangélicos conduzem-nos a esta resposta: Jesus estava atento, era sensível a tudo o que pudesse ser motivo de sofrimento; e até a tudo o que pudesse causar qualquer tipo de mal-estar ao ser humano. Por isso, ao acolher os apóstolos vindos de uma ação missionária, diz-lhes: «Vinde comigo para um lugar isolado e descansai um pouco».
Este convite de Jesus Cristo aos apóstolos é maravilhoso! O descanso é um dos momentos da ação missionária. De facto, para não perder o sentido do essencial é preciso tempo para avaliar, descansar, recuperar forças, renovar o compromisso. 
Ao longo desta (quarta) semana acompanhamos, na liturgia, todo o tipo de incompreensão e perseguição por causa do anúncio do Evangelho de Jesus Cristo. É curioso que, ao terminar este percurso, o evangelista descreva este episódio. Talvez seja uma alerta! Apesar de todas as contrariedades que possam surgir no caminho da missão, há sempre um convite maravilhoso. Esse convite, tal como o primeiro, é proposto pelo próprio Mestre (Jesus Cristo): «Vinde comigo para um lugar isolado e descansai um pouco».
Jesus quer que os seus discípulos tenham um tempo de paz, descanso, repouso, sossego, afastados das dificuldades do quotidiano, num sítio tranquilo que proporcione a paz interior. Também hoje. Aliás, ainda mais nos dias de hoje. Porque a vida é cada vez mais complexa, a sociedade, o trabalho, o desemprego, as dificuldades económicas, tudo está cada vez mais tenso, quase insuportável. É necessário passar longos momentos, a sós, com Jesus, num sítio tranquilo!

© Laboratório da fé, 2013

Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 9.2.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários