Dizemos a nós mesmos que não temos pecados.
Preferimos falar de falhas, de erros, 
de disfuncionalidades, de imperfeições… 
Custa-nos muito falar de pecado. 
Porque falar de pecado 
é aceitar que a nossa vida deve ser vivida 
como uma história de amor 
para com os outros e com Deus 
e que muitas (demasiadas?) vezes optamos pelo egoísmo.

Tenho o coração vazio e seco.
O meu pecado, a minha recusa
em aceitar-Te como Deus de amor,
a minha violência
ou indiferença contra os outros,
corrói-me por dentro e entristece-me.
Ajuda-me a acreditar que o teu amor
é suficientemente forte para anular
o meu pecado e o meu egoísmo.

«Rezar na Quaresma - Ano C»
© 2013 Rui Alberto
© 2013 Edições Salesianas

— Este texto faz parte do livro «Rezar na Quaresma - Ano C» das Edições Salesianas,
a quem agradecemos a autorização para publicar no «Laboratório da fé»;
qualquer forma de reprodução ou distribuição deste texto precisa de autorização —

Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 26.2.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários