Dançar. Talvez nunca tenhamos pensado que a dança pudesse exprimir alguma coisa da nossa relação com Deus! Contudo, David dançava diante da arca de Deus; assim, exprimia o louvor que habitava o seu coração e invadia o seu corpo.
A Quaresma existe para nos aliviar, para nos fazer entrar numa certa leveza do ser. É o sentido da oração, do jejum e da esmola que nos faz reencontrar o essencial na relação com Deus, connosco e com os outros. Então, entremos na dança de todos aqueles e aquelas que se colocam a caminho da Páscoa.
Em cada manhã desta semana, esbocemos alguns passos de dança para dizer a Jesus Cristo que somos felizes por nos estarmos a preparar para ressuscitar com ele. Que seja para nós uma forma de oração que nos descentra de nós mesmos.
Decoremos um espaço da nossa casa com fotos de dançarinos: aqueles que exprimem a dor dos humanos; aqueles que estão curvados pelo peso dos fardos mas não se deixam abater; aqueles que se endireitam; aqueles que revelam a luz e se deixam transfigurar. Será que nos dizem alguma coisa sobre o mistério de Cristo?

© www.versdimanche.com
© tradução e adaptação de Laboratório da fé, 2013
— a utilização ou publicação deste texto precisa de prévia autorização —



Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 20.2.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários