— Documento de trabalho [6] —

2. Olhar fenomenológico

Situando-nos num mundo globalizado > > > 
Mudanças radicais da experiência humana > > > 

Características principais
  1. Cultura afetiva que dá precedência à sensibilidade, à emoção imediata. Onde os sentimentos orientam a vontade, as impressões determinam a inteligência, a procura do prazer sensual e a exposição da intimidade estão alimentados por uma cultura de massas. Atraídos pelas sensações, movem-se como nómadas, mais pelo impulso do que pela convicção, privilegiando o presente, que se vive com toda a intensidade. Pouca disponibilidade a conceber a moral como algo essencial ou a cumprir o próprio dever recebido; as regras do saber viver constroem-se na interação quotidiana. 

  2. Cultura autocêntrica, determinada por um individualismo pragmático, como valor absoluto, com uma consequente privatização da fé e des-confessionalização das crenças. Uma lógica arbitrária «guarda» ou «rejeita» o que interessa, resiste-se a um sistema de ordem, de princípios, de ética. Em flagrante contradição com isto, expressa-se a cultura do voluntariado generoso e altruísta, com uma disponibilidade surpreendente. 

  3. Cultura do consumo, seduzida pelo assédio e a forte pressão do mercado, condicionada pelo modelo do êxito, da competitividade, da produtividade, geradora de agressividade (videojogos de crianças, vandalismo). Esta cultura produz vítimas de pobreza e marginalização social, desocupação ou infra-ocupação, narcotráfico, etc. No terreno das drogas, a sociedade não sabe como responder ao pedido crescente de modificação artificial de estados mentais. As novas gerações oferecem contributos originais e reagem de maneira eficaz, inventando novas formas de humanidade. 

  4. Cultura do desinteresse social, com perda da tensão utópica e ideológica, apatia política, resignação e melancolia. Muitos jovens parecem habitar num outro mundo, desconectados do real, para fugir da insuportável complexidade da vida; mas procuram alternativas às tensões quotidianas. O desejo de fugir do mundo é expressão de uma revolta contra uma sociedade que não aprecia a sua preparação e lhes oferece pequenas metas, corrupção e incoerência. Muitos adolescentes e jovens não querem definir-se como não comprometidos, nem muito menos se aceitam em condições de mal-estar ou risco. Contudo, estamos, em alguns lugares, perante uma juventude aparentemente feliz, que fez do consumo e do ócio a sua chave de identificação.

  5. Cultura digital, que revolucionou os pontos de referência para o crescimento humano, mental e social. Os aparatos técnicos, em rápido desenvolvimento, dos telemóveis e tabletes, e a difusão da comunicação virtual, transformam a qualidade da informação partilhada, criam novos desafios para o discernimento e abrem oportunidades para uma colaboração ativa e uma implicação eficaz.

  6. Cultura superficial de um humanismo fast, de entretimento ligeiro, dominada pela lógica da vida como espetáculo, sensacionalista, promotora de mediocridade e condenada à futilidade, promotora de capitulação e desespero, que passa constantemente do parado à aceleração, da euforia ao desespero. E ao mesmo tempo, os jovens são especialmente hábeis na perseguição de objetivos realistas, significativos, à sua medida, inclusive em condições difíceis. 

  7. Cultura pré-formativa, que se expressa em práticas e atitudes lúdicas (desporto radical, saídas noturnas), e num trabalho estetizante (grafites nos edifícios, no próprio corpo, tatuagens, moda segundo o estilo específico do grupo). 

  8. Novas culturas religiosas dos jovens, congregados em novas comunidades e novos movimentos, que correspondem à necessidade de pertencer a um grupo. Em algumas circunstâncias assumem iniciativas sociais e culturais em contextos nunca imaginados. Quando os jovens se convertem em protagonistas de uma nova expressão da fé cristã, dão lugar a experiências importantes.

© Pontíficio Conselho da Cultura 
© Tradução de Laboratório da fé, 2013, a partir do texto oficial em espanhol


Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 5.2.13 | Sem comentários
Categorias:
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários