— palavra para terça-feira da quinta semana —



— Evangelho segundo Marcos 7, 1-13

Naquele tempo, reuniu-se à volta de Jesus um grupo de fariseus e alguns escribas que tinham vindo de Jerusalém. Viram que alguns dos discípulos de Jesus comiam com as mãos impuras, isto é, sem as lavar. – Na verdade, os fariseus e os judeus em geral só comem depois de lavar cuidadosamente as mãos, conforme a tradição dos antigos. Ao voltarem da praça pública, não comem sem antes se terem lavado. E seguem muitos outros costumes a que se prenderam por tradição, como lavar os copos, os jarros e as vasilhas de cobre –. Os fariseus e os escribas perguntaram a Jesus: «Porque não seguem os teus discípulos a tradição dos antigos, e comem sem lavar as mãos?». Jesus respondeu-lhes: «Bem profetizou Isaías a respeito de vós, hipócritas, como está escrito: ‘Este povo honra-Me com os lábios, mas o seu coração está longe de Mim. É vão o culto que Me prestam, e as doutrinas que ensinam não passam de preceitos humanos’. Vós deixais de lado o mandamento de Deus, para vos prenderdes à tradição dos homens». Jesus acrescentou: «Sabeis muito bem desprezar o mandamento de Deus, para observar a vossa tradição. Porque Moisés disse: ‘Honra teu pai e tua mãe’; e ainda: ‘Quem amaldiçoar o seu pai ou a sua mãe deve morrer’. Mas vós dizeis que se alguém tiver bens para ajudar os seus pais necessitados, mas declarar esses bens como oferta sagrada, nesse caso fica dispensado de ajudar o pai ou a mãe. Deste modo anulais a palavra de Deus com a tradição que transmitis. E fazeis muitas coisas deste género».

— As doutrinas que ensinam não passam de preceitos humanos

Havia entre os judeus quem dava mais valor aos rituais religiosos do que à prática quotidiana na relação com os outros. Jesus não aceita esta maneira de pensar e viver. Antes da prática ritual, Jesus preocupa-se com o bem da pessoa, com a dignidade do ser humano.
Há quem pense que os rituais religiosos são rituais mágicos. Praticar um determinado ritual equivaleria a receber automaticamente um efeito benéfico e santificante. Quem pratica e vive assim está completamente enganado. É verdade que os sacramentos são fruto da graça de Deus, mas não são magia.
Os rituais por si só não alteram a vida das pessoas. Há pessoas que se benzem todos os dias, rezam as «suas» orações, praticam atos de piedade, veneram imagens de santos, «vão à missa»... mas nada muda nas suas vidas. 
A vocação e a missão do cristão concretiza-se e vive-se no quotidiano, na relação com os outros e com o mundo.
A crítica de Jesus aos seus contemporâneos (escribas e fariseus) continuam válidas. Não se pode praticar os rituais religiosos e ter atitudes desumanas. Não se pode rezar a Deus e tê-lo ausente na relação com os outros. «As doutrinas que ensinam não passam de preceitos humanos». Corremos o risco de ensinar uma doutrina que nada tem a ver com o Deus de Jesus Cristo. Ainda há muito para mudar na nossa maneira de viver como cristãos!


© Laboratório da fé, 2013

Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 12.2.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários