— O que Deus exige de nós? —


Dia 5 — Caminhando como amigos de Jesus


  • Cântico dos Cânticos 1,5-8 — O amor e o ser amado 
  • Salmo 139,1-6 — Tu me buscaste e me conheces 
  • 3João 2-8 — Hospitalidade para os amigos em Cristo 
  • João 15,12-17 — Chamo-vos amigos 
Caminhar humildemente com Deus não significa caminhar sozinho. Significa caminhar com os que são aqueles sinais vitais da presença de Deus entre nós, nossos amigos. “Mas chamo-vos amigos” – diz Jesus no evangelho de João. Dentro da liberdade do amor, somos capazes de escolher nossos amigos e de ser escolhidos como amigos. “Não fostes vós que me escolhestes, mas eu que vos escolhi” – diz Jesus a cada um de nós. A amizade de Jesus com cada um de nós transfigura e transcende nossos relacionamentos com a família e a sociedade. Ela expressa o profundo e fiel amor de Deus por nós todos.
O poema de amor da Bíblia, o Cântico dos Cânticos, tem sido interpretado de várias maneiras, como o amor de Deus por Israel ou o amor de Cristo pela Igreja. Permanece como o testemunho de uma paixão entre amantes que transcende os limites impostos na sociedade. Quando a amada diz ao seu amado “Eu sou preta, mas bela” , suas palavras vem com o pedido “não vos incomodeis se sou morena”. Mas o amado a contempla e escolhe o amor, como faz Deus em Cristo.
O que o Senhor exige daqueles que caminham com Jesus e seus amigos? Na Índia isso é um chamado ás Igrejas para acolherem os dalits em igualdade como amigos do grande amigo que têm em comum. Esse chamado para ser amigo dos amigos de Jesus é um outro modo de entender a unidade dos cristãos, pela qual oramos nesta Semana. Cristãos do mundo inteiro são chamados a ser amigos de todos os lutam contra a discriminação e a injustiça. Caminhar para a unidade cristã exige que caminhemos humildemente com Deus como amigos de Jesus e com os amigos de Jesus.

Oração 

Jesus,
desde o primeiro momento de tua vida nos ofereceste a tua amizade.
O teu amor envolve todas as pessoas,
especialmente as que são excluídas ou rejeitadas
por causa de construções humanas a respeito de casta, raça ou cor.
Cheios de confiança e animados pela afirmação de nossa dignidade em ti,
possamos caminhar em solidariedade uns na direção dos outros,
acolhendo-nos mutuamente no Espírito, como filhos de Deus.
Deus da vida, guia-nos para a justiça e a paz. Amem.

Questões
Quem são aqueles, em suas comunidades, que Cristo chama para serem seus amigos?
Que impede os amigos de Jesus de serem amigos uns dos outros?
Como o facto de serem amigos do mesmo Jesus se torna um desafio para Igrejas divididas?


Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 22.1.13 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários