— palavra para segunda-feira da segunda semana de advento —


— Evangelho segundo Lucas 5, 17-26

Certo dia, enquanto Jesus ensinava, estavam entre a assistência fariseus e doutores da Lei, que tinham vindo de todas as povoações da Galileia, da Judeia e de Jerusalém; e Ele tinha o poder do Senhor para operar curas. Apareceram então uns homens, trazendo num catre um paralítico; tentavam levá-lo para dentro e colocá-lo diante de Jesus. Como não encontraram modo de o introduzir, por causa da multidão, subiram ao terraço e, através das telhas, desceram-no com o catre, deixando-o no meio da assistência, diante de Jesus. Ao ver a fé daquela gente, Jesus disse: «Homem, os teus pecados estão perdoados». Os escribas e fariseus começaram a pensar: «Quem é este que profere blasfémias? Não é só Deus que pode perdoar os pecados?» Mas Jesus, que lia nos seus pensamentos, tomou a palavra e disse-lhes: «Que estais a pensar nos vossos corações? Que é mais fácil dizer: ‘Os teus pecados estão perdoados’ ou ‘Levanta-te e anda’? Pois bem, para saberdes que o Filho do homem tem na terra o poder de perdoar os pecados... Eu te ordeno — disse Ele ao paralítico — levanta-te, toma a tua enxerga e vai para casa». Logo ele se levantou à vista de todos, tomou a enxerga em que estivera deitado e foi para casa, dando glória a Deus. Ficaram todos muito admirados e davam glória a Deus; e, cheios de temor, diziam: «Hoje vimos maravilhas». 

— Levanta-te, toma a tua enxerga e vai para casa

Os relatos de curas são frequentes nos evangelhos sinóticos (Marcos, Mateus e Lucas). Aliás, no tempo de Jesus as curas estavam mais ligadas à religião do que à medicina. A capacidade de curar era uma dos aspetos importantes para dar crédito a uma personagem. Por isso, Jesus tinha de ser um grande curador!
Nesses relatos, está presente a dimensão da fé. O curado é apresentado como crente, confiante no poder curador de Jesus Cristo. Neste caso, não se trata da crença do paralítico, mas dos seus amigos. A fé destes seá a causa da cura: «ao ver a fé daquela gente»... A fé é força que dá vida, que cura. 
O perdão dos pecados é, para Jesus, a garantia do alívio do sofrimento físico. Neste sentido, a mensagem de Jesus Cristo é especial. Por exemplo, para João Batista, o perdão dos pecados era uma forma de «escapar» da ira divina, da condenação. Jesus apresenta o perdão dos pecados como expressão amorosa de Deus que dá saúde e bem-estar ao ser humano.
«Levanta-te... vai para casa». Este é o primeiro projeto de Deus para toda a humanidade. Que todos possam ser curados das suas «enfermidades». A atitude que dignifica o ser humano é estar de pé, «levantado». É a posição de quem se dispõe a caminhar, a fazer o caminho da «redescoberta» da fé, como nos desafia este «Ano da Fé». O objetivo deste caminho é levar-me (de novo) a «casa», isto é, ao coração de Deus, à vida de comunhão com Deus.
Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 10.12.12 | Sem comentários
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários