CARTA DE DEUS
ao homem e à mulher em advento 


Querido homem e querida mulher:
Ouvi o teu grito de Advento.
Está diante de mim.
O teu grito bate continuamente à minha porta.
Hoje, gostaria de falar contigo para que repenses a tua chamada.
Hoje quero dizer-te: Por que Deus perguntas? Que Deus esperas?
Que foste procurar e ver no deserto?

Escuta o teu Deus, mulher e homem de Advento:
«Não batas à porta de um deus que não existe,
de um deus que tu imaginas...
Se esperas, abre-te à surpresa do Deus que vem
e não do deus que tu fabricas.
Todos tendes sempre a mesma tentação:
fazer um deus à vossa imagem.
Eu vos digo: Eu, Deus de vivos,
sou um Deus mais além das vossas invenções.

Vós ides ver onde está Deus... Dizem-vos:
“Está aqui”, mas não o vedes; e sentis-vos desanimados
porque Deus não está onde vos disseram...
E Deus está vivo. Mas vós não tendes mentalidade de Reino:
não descobris Deus no que é simples.
O simples parece-vos demasiado pouco para que lá esteja Deus.
Sabei: Eu, o Senhor Deus, estou no simples e pequeno...

Homem e mulher de hoje e de sempre:
cria espaço para o teu Deus dentro do teu coração.
Só posso nascer e crescer onde a minha Palavra é acolhida.
Ficas demasiado tranquilo, fazendo o que há para fazer, pois
fazendo as coisas de sempre, evitas a novidade do Evangelho.
Mas eu digo-te que o teu coração fica fechado,
e os teus olhos, incapazes de ver o caminho por onde Eu chego.

Não te defendas, como sempre fazes.
Não te escondas sob ritos vazios.
Homem e mulher: se me esperas, deixa de me fazer o caminho
e põe-te no caminho que te indico pela boca dos profetas.
Abre o coração à minha Palavra.
Eu, o teu Deus, falo-te.

© Reflejos de Luz — Pastoral católica en red
Tradução de Lopes Morgado

Postado por Marcelino Paulo Ferreira | 9.12.12 | Sem comentários
Categorias:
0 comentários:
Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Recentes
  • Arquivo
  • Comentários